Mobile First: entenda a tendência e por que seu e-commerce deve aderir

Já ouviu falar do Mobile First? Ele faz toda a diferença na forma como visualizamos as páginas da Web. Entenda!

Leia também: Como criar um sitemap e cadastrá-lo no Google

O que é e quando começou o Mobile First? 

Mobile First é a técnica em qualquer projeto de criação de sites para a Web que considera, primeiramente, a usabilidade em dispositivos móveis. Dessa forma, o desenvolvimento das funcionalidades e o design são pensados para o formato móvel e, só depois, são feitas adaptações para o desktop e outras plataformas.

Antes do Mobile First, a arquitetura de sites para a Web era pensada primeiramente ou apenas para o formato do desktop. Contudo, o advento da tecnologia trouxe um cenário em que as pessoas usam mais seus dispositivos móveis para acessar a Internet.

Em 2011, o diretor de produto do Google, Luke Wroblewski, publicou o livro “Mobile First”. Wroblewski sugeriu o conceito que, em tradução livre é “dispositivos móveis primeiro”, considerando que o usuário precisa ter a melhor experiência. 

Nesse sentido, o Google, que estava atento a essa tendência junto com seu diretor de produto, anunciou o lançamento gradual do algoritmo móvel chamado Mobile First. Isso aconteceu no fim de 2016 e, desde lá, a empresa usa a técnica como fator de ranqueamento na sua página de resultados, também conhecida como SERP.

Por que aconteceu?

Mais uma vez, o primeiro motivo para que o Mobile First tenha surgido, foi o fato de as pessoas acessarem, cada vez mais, os sites por meio de seus smartphones e outros dispositivos móveis.

Aliás, o número de acessos por dispositivos móveis superou o de por desktops. Só no Brasil, houve 205.400 milhões de acessos por dispositivos móveis em janeiro de 2021.

Pensando nas mudanças constantes e na experiência de qualidade do usuário, é fundamental que e-commerces e outros segmentos da Internet apresentem uma usabilidade e acessibilidade aceitáveis. Só assim, será possível gerar conversão e engajamento mais facilmente. 

Além disso, o Mobile First também tem 3 outros propósitos principais. Veja a seguir.

1. Ranqueamento no Google

Como o maior número de acessos por dispositivos móveis, o algoritmo do Google entende que sites otimizados para eles, são mais úteis para o usuário. Dessa maneira, as marcas que entendem o conceito de Mobile First têm mais destaque nos resultados de pesquisa. 

2. Credibilidade da marca

Uma vez que o seu site é desenvolvido com a técnica de Mobile First, isso significa que seu negócio entende as atualizações do mercado e está preparado para atender o público atual.

Portanto, há mais valor agregado à sua marca, que será vista por seus clientes e concorrentes como uma empresa que trabalha com a inovação.

3. Otimização no carregamento de página

Um dos motivos para as pessoas preferirem usar seus smartphones a desktops, é a rapidez de acesso. Por isso, o Mobile First preza por uma arquitetura em que se elimina informações pouco relevantes e se prioriza a exibição de conteúdos gradativamente.

Há, também, muita atenção ao conteúdo multimídia. As imagens e vídeos não devem ser pesados para não comprometer o carregamento da página e afastar os usuários.

Quais são as principais características do Mobile First?

Se você deseja usar o Mobile First, precisa entender as suas características para saber usar a técnica da melhor maneira possível.

Pensando nisso, listamos essas características abaixo com algumas dicas do que é preciso ser feito. Confira!

1. Design responsivo

Quando falamos em design responsivo, estamos considerando a adequação ao formato de dispositivo que o usuário usa. Portanto, no Mobile First, é preciso, primeiramente, atender ao formato de tela para mostrar o conteúdo.

O tamanho da tela é reduzido e as telas são touch.

Por apresentar uma tela menor que o desktop, o conteúdo é mostrado gradativamente, em blocos de informações e, posteriormente, em páginas secundárias. 

2. Veiculação dinâmica

Não é porque surgiu o Mobile First que o desktop é ignorado no desenvolvimento de sites. Ao contrário, ele continua sendo acessado.

Assim, os websites devem ser desenvolvidos a partir de duas propostas: uma que direcione para dispositivos móveis e outra para os desktops. 

3. Tempo de carregamento

Anteriormente, explicamos sobre a otimização no carregamento da página. Essa é uma característica que não é algo novo a ser implementado. Dessa forma, esteja atento ao tempo de carregamento das páginas.

A lentidão deixa os usuários impacientes que, em apenas um clique para sair da página, você perde clientes em potencial.

De acordo com o Google, idealmente, a página deve demorar de 0,5 a 2 segundos para aparecer completamente para o usuário.

4. Formatos de visualização

As imagens e as formatações de ícones precisam ser ajustáveis para ambos os ambientes. Quando o site não é responsivo, o navegador oculta conteúdos em telas menores, dificultando a boa experiência do usuário.

5. Cross-over de conteúdo

Tenha em mente que os conteúdos apresentados nas páginas de um desktop e de um dispositivo móvel precisam ser os mesmos. O que muda é apenas a forma de visualização. Com a técnica de Mobile First, você saberá quais são as informações realmente relevantes para serem exibidas.

Apesar de ter o desenvolvimento de sites a partir de dispositivos móveis, o Mobile First não busca o apagamento dos desktops. Assim, alinhe os conteúdos para ter um bom desempenho na Web.

Gostou de saber sobre o Mobile First? Então se prepare para usar a técnica com a equipe de experts da Adtail. Temos a preparação necessária para entender o comportamento do público no seu site e propor soluções de melhoria para ele.

Visite o nosso site e entenda como a Adtail transforma o seu negócio através da força digital!