Articles Tagged with: google

A importância de ser uma empresa multicanal

Você entende o que é, de fato, uma empresa multicanal? Sabe o que é preciso fazer para se tornar uma? Nós temos as respostas para essas perguntas. Continue a leitura!

O que é uma empresa multicanal? 

Uma empresa multicanal é uma organização que faz proveito de vários meios de comunicação para interagir com o seu público. Dessa forma, a empresa busca atingir seus objetivos de venda e engajamento com os consumidores.

As organizações que apresentam essa preocupação, tem o que podemos chamar de presença multicanal. Elas são encontradas nos canais em que os clientes e clientes em potencial estão, além de atuarem de forma ativa.

Por que diversificar os canais de comunicação? 

Como o próprio nome indica, as empresas multicanais estão em variados espaços de interação. Mas você sabe porque diversificar os canais de comunicação?

A resposta está nas novas possibilidades de meios de diálogos que a tecnologia traz para o mundo. Cada vez mais, a população jovem encontra lugares fora do âmbito físico para interagir, se informar, estudar, vender, comprar…

Além disso, as várias possibilidades criam nichos que se identificam com canais específicos. Por exemplo, nas redes sociais, já sabemos que existe um grupo de jovens que prefere usar o TikTok ao Facebook, não é mesmo?

Assim, uma empresa que deseja acompanhar seus clientes de perto, precisa usar diversos canais para alcançar os vários segmentos de seu público.

O poder de uma empresa multicanal 

Quando afirmamos que uma empresa multicanal busca interagir com seu público, não estamos falando apenas de compra e venda. Na verdade, há muitos aspectos relacionados à presença multicanal de um negócio. 

É claro que a página de um e-commerce vai principalmente realizar vendas. Contudo, especialmente no espaço digital, existem várias frentes que podem ser abordadas para objetivos diferentes.

Por exemplo, ao construir um blog, sua empresa educa os consumidores e os atrai para a sua marca. Ao utilizar redes sociais, a empresa gera conexão e identificação com o público que, muitas vezes, contribui com a geração de conteúdo.

Em outras palavras, uma empresa multicanal tem o poder de trabalhar o branding para conquistar consumidores.

Por que a minha empresa deveria ser multicanal?

Se ainda tem dúvidas se a sua empresa deveria ser multicanal, nós separamos 4 vantagens que vão fazer você querer aplicar essa estratégia em seu negócio agora mesmo.

Vamos lá!

1. Proximidade com o público

Tenha em mente que a sua audiência já é multicanal. Então, para ter contato com ela, é preciso ir aonde ela está. 

Nesse sentido, faça pesquisas para saber quais são os canais usados pelo seu público e crie estratégias de marketing. Cada canal tem suas particularidades, e é preciso estar atento a isso na hora de criar as ações.

2. Facilidade para receber feedbacks

Com a proximidade com o público, fica mais fácil receber feedbacks sobre o seu serviço em geral. Eles darão uma visão ampla de como anda a satisfação e a experiência do usuário.

Depois de analisar as avaliações feitas nos vários canais, é hora de construir estratégias que buscarão reforçar os acertos. Além disso, os feedbacks mostrarão onde se deve direcionar esforços para corrigir erros.

3. Aumento da satisfação do público

Imagine que seu cliente tem um problema e precisa entrar em contato com você. Ele simplesmente pega o celular que está ao seu lado e, em um instante, usa o WhatsApp para falar com o SAC de sua empresa.

Essa é uma facilidade que não existia no passado, onde a resolução de problemas dependiam de processos mais demorados, como loja física ou telefone.

Mais uma vez, facilite o caminho do público utilizando canais que ele usa.

4. Aumento da taxa de conversão

Uma empresa multicanal tem maior alcance. Afinal, ela é encontrada em vários meios e trabalha para produzir conteúdo de qualidade. Logo, a taxa de conversão tende a aumentar. 

Se sua empresa aplicar técnicas de SEO, o tráfego em seu site e as vendas aumentarão ainda mais!

Como se preparar para ser uma empresa multicanal 

Agora que você já sabe quais são os motivos para se ter uma empresa multicanal, deve querer saber como se preparar para ser uma. Desse modo, veja as 4 dicas a seguir.

1. Contratação de equipe familiarizada com os canais

Primeiro, é fundamental contratar uma equipe que entende e executa ações através de e-mail, redes sociais e mídia paga. Existem agências de marketing digital que contam com esses especialistas, como a Adtail.

A agência saberá o que fazer para que suas estratégias estejam nos lugares corretos e sejam fortes na presença multicanal.

2. Verificação do orçamento disponível

Para evitar surpresas, não deixe de fazer um levantamento de qual é o orçamento disponível para se transformar em uma empresa multicanal. 

Essa é uma estratégia que apresenta várias operações, como o investimento em tráfego pago e a produção de conteúdo. Faça um mapeamento de todas as ações e inclua os custos em um planejamento.

Por fim, não deixe de analisar os resultados através de métricas, como as do Google Analytics para descobrir se as estratégias estão trazendo o retorno esperado.

3. Infraestrutura

Você estará lidando com vários canais ao mesmo tempo. Assim, será necessário uma infraestrutura para integrar todos eles e não se perder. A tecnologia traz soluções como nuvem de dados e softwares de gestão.

4. Procedimento Operacional Padrão (POP) 

O Procedimento Operacional Padrão (POP) tem o objetivo de padronizar e detalhar as tarefas que são feitas na empresa, como se fosse um roteiro.

Como são muitos canais para gerenciar, o POP alinha a equipe, economiza recursos e gera eficiência operacional. 

Para criar o POP, tenha o objetivo claro e defina o seu formato.

Transforme sua empresa multicanal com os especialistas da Adtail

Finalmente, chegou o momento de criar estratégias para a sua empresa multicanal! Nesse sentido, já falamos sobre a importância de contar com uma equipe de especialistas que garantirão técnica e criatividade.

Por isso, você precisa conhecer a Adtail, uma agência de marketing digital com experiência em presença multicanal. A equipe de especialistas entra em seu projeto e se baseia em dados para ajudar você a alcançar a melhor performance.

Gostou dessa solução? Então entre em contato e fale com um especialista em empresa multicanal agora mesmo!

Como utilizar a Curva ABC para montar um portfólio estratégico para o seu e-commerce

A Curva ABC é um conceito relevante para vender sempre e ter um estoque de produtos movimentado. Continue a leitura e aprenda mais!

O que é Princípio de Pareto?

O Princípio de Pareto é uma teoria que afirma que 80% dos resultados advém de 20% das causas. Ela foi formulada por um grande consultor da área da qualidade, chamado Joseph Moses Juran.

A teoria leva esse nome em homenagem ao economista italiano Vilfredo Pareto, que constatou que 80% da riqueza da Itália estava na mão de 20% da população.

O Princípio de Pareto prioriza o que é importante, apontando a relevância dos itens e pode ser aplicado a diversas áreas, inclusive ao e-commerce, onde foi adaptado e anda lado-a-lado com a Curva ABC.

A Curva ABC dos produtos

No e-commerce, a Curva ABC dos produtos é embasada no Princípio de Pareto, mas vai além da dimensão da Regra 80/20. Ela detalha mais as informações para mostrar o que tem mais ou menos valor.

Dessa forma, a Curva é dividida entre as letras A, B e C, que são curvas em divisão de níveis de valor e importância dos produtos.

Achou complicado? A gente explica como acontece essa categorização:

  • A: produtos de alto faturamento;
  • B: produtos de médio faturamento;
  • C: produtos de baixo faturamento.

Como definir a Curva ABC?

Definir a sua curva ABC é fazer a gestão de seu estoque para não deixar os produtos parados por muito tempo. Assim, é possível também escolher estratégias de vendas eficazes.

Lembra que o Princípio de Pareto aponta porcentagens? Então, a partir dele podemos distribuir essas três categorias da seguinte forma:

  • A: 20% dos produtos trazem 80% da receita;
  • B: 30% dos produtos trazem 15% da receita;
  • C: 50% dos produtos trazem 5% da receita.

Agora, imagine esses percentuais em um gráfico. Eles geram uma curva ascendente, em que há mais produtos na categoria C do que na A.

Se você quer aprender a fazer a classificação ABC, continue a leitura e siga os passos abaixo.

1. Listagem dos itens

Primeiro é preciso organizar o estoque. Para isso, liste todos os itens com quantidade e valor total. Por exemplo:

  • 10 itens U com o valor unitário de R$250,00.
  • 15 itens V com o valor unitário de R$100,00.
  • 70 itens X com o valor unitário de R$20,00.
  • 30 itens Y com o valor unitário de R$30,00.
  • 30 itens Z com o valor unitário de R$200,00.

2. Listagem do valor total

Forme uma lista dos maiores valores para os menores. Ficaria assim:

  • Z: R$6.000,00
  • U: R$2.500,00
  • V: R$1.500,00
  • X: R$1.400,00
  • Y: R$900,00

3. Calcule o valor acumulado

Para calcular o valor acumulado, some o valor do produto aos anteriores, desta forma:

  • Z: R$6.000,00
  • U: R$8.500,00
  • V: R$10.000,00
  • X: R$11.400,00
  • Y: R$12.300,00

4. Calcule as porcentagens

Depois, transforme os números em porcentagem em relação ao valor total acumulado. No nosso exemplo, teríamos:

  • Z: 48,8%
  • U: 69,1%
  • V: 81,3%
  • X: 92,7% 
  • Y: 100%

5. Categorize

Volte às proporções das categorias para classificar os produtos em A, B e C. O percentual do valor total acumulado deve ser o mais próximo ao percentual de cada classe de produtos, sem ultrapassá-la (A até 80%, B até 95% e C até 100%). Por exemplo:

  • A: itens Z e U
  • B: itens V e X
  • C: item Y

Qualifique seu público com o conceito de Cauda Longa

Quando falamos de organização de produtos de e-commerce, a Curva ABC é uma metodologia fantástica. Outro método que pode ser aliada a ela, vem do conceito de Cauda Longa. 

Enquanto a Curva ABC é relacionada aos itens por ordem de relevância, na Cauda Longa lidamos com um olhar diferenciado. Em outras palavras, os produtos com o volume de vendas menor são tão importantes quanto os que vendem muito.

Graficamente, na Cauda Longa podemos dispor da combinação entre o volume de vendas e a quantidade de produtos disponíveis para comercialização. 

Naturalmente, uma pequena parcela dos produtos disponíveis vende mais, ou seja, são tendências e produtos de massa.

Por outro lado, a maior parte dos produtos vendem mais quando pensados em sua somatória. Ainda que sejam mais específicos e apareçam em pequenas quantidades, eles geram grandes resultados.

Só para ilustrar, imagine que na curva A e B estão os produtos de grande faturamento. Já na curva C, ou seja, na “cauda longa”, estão os produtos que vendem menos, mas vendem sempre.

Portanto, essa é uma lógica que aposta em atender nichos de consumidores. 

Há duas vantagens principais na segmentação por nichos e na aposta em produtos de cauda longa. Primeiro, a concorrência diminui, o que garante certa previsibilidade para o seu negócio.

Segundo, há maior facilidade em converter um lead em cliente da marca.

Confira algumas dicas para movimentar o seu estoque

Mais uma vez, mesmo que sua empresa tenha um menor volume nos produtos de cauda longa (curva C), eles têm melhores taxas de conversão. Na Curva ABC, são eles que podem trazer maior lucratividade.

Já no grupo de maior volume (curva A e B), a concorrência é maior e a margem de lucro costuma ser menor. Afinal, é preciso aplicar preços competitivos a esses produtos.

Desse modo, algumas estratégias podem ser aplicadas no seu e-commerce para que seu estoque esteja sempre em movimento. 

Por exemplo, para eliminar os produtos de baixo giro: 

  • monte kits promocionais com os produtos mais “queridinhos” da curva A e os mais parados das curvas B e C.

Por último, considere que os produtos da Curva A não precisam de grandes descontos e promoções, já que representam 80% do faturamento. Se já geram lucro normalmente, não é preciso muita preocupação, não é mesmo?

Adtail: uma agência perfeita para criar estratégias para a Curva ABC

Agora que você já entendeu o que é a Curva ABC, pode criar estratégias que vão sempre deixar seu estoque em movimento. Se você quer saber quais ações tomar, precisa conhecer a Adtail

A Adtail é a agência de marketing digital perfeita para entrar nos projetos de seu negócio com inovação e estratégias multicanais.

Ficou curioso? Fale com um especialista e descubra como a Adtail alavanca resultados de seu e-commerce.

Otimização de imagens para e-commerce: por que fazer?

A maioria dos consumidores são atraídos pelas imagens antes de realizar uma compra no e-commerce. Então, continue a leitura para saber como otimizá-las e conseguir tráfego no site! 

Qual a importância das imagens para os e-commerces?

As ações para chamar a atenção dos usuários da Internet são inúmeras e o aspecto visual é um dos mais lembrados nesse objetivo. Assim, é importante trabalhar layout, cores, elementos, e claro, imagens.

As imagens deixam a página mais bonita, decoram o ambiente virtual e atraem o olhar dos usuários.


Contudo, entender que as imagens para e-commerce ilustram o conteúdo ou o produto à venda é apenas a ponta do iceberg para perceber como são importantes para o negócio digital. Elas vão muito além da ilustração e embelezamento.

A utilização de imagens gera mais informações para o cliente em potencial que observa visualmente detalhes do produto ou serviço. Além disso, estimula a imaginação do uso do produto e impulsiona a compra.

Outro ponto que não podemos ignorar é as imagens serem mais um recurso para que usuários encontrem seu conteúdo enquanto fazem pesquisas em mecanismos de buscas. Falaremos sobre isso no próximo tópico.

Porque otimizar as imagens para SEO?

Do ponto de vista do SEO, otimizar imagens para e-commerce significa aplicar técnicas que influenciarão os algoritmos de buscadores a ranquearem uma página nos primeiros lugares. 

Como resultado, a empresa ganha destaque e o tráfego na página aumenta. 

Dessa forma, otimizar imagens para e-commerce gera benefícios tanto para o e-commerce quanto para o consumidor. 

Afinal, a otimização faz com que as imagens cheguem às pessoas certas, além de gerar credibilidade à marca que alcança visibilidade. Por consequência, as chances de conversão em compras são maiores.

2 tipos de otimização de imagens para e-commerce 

Podemos dividir as otimizações de SEO em técnicas e estéticas. Para entender melhor o que elas são e como realizá-las, continue a leitura.

1. Otimizações técnicas

As otimizações técnicas de imagens para e-commerce são as que farão o Google e outros mecanismos de buscas entenderem o seu conteúdo. Assim, eles direcionarão sua página ao usuário que se interessa pelo seu serviço ou produto.

Para chegar até o cliente por meio das imagens, é preciso aplicar algumas técnicas de SEO. A seguir vamos mostrar quais são elas. 

A. Nomeação de arquivos

É comum que fotos e imagens sejam nomeadas automaticamente com códigos alfanuméricos. Infelizmente, eles não dizem sobre o que é a imagem, dificultando que os algoritmos dos buscadores encontrem seu conteúdo na Web.

O melhor é criar um novo nome para o arquivo, incluindo a palavra-chave. Atente-se para uma descrição honesta sobre a imagem e o conteúdo.

B. Uso de Alt text

O alt text é um código HTML que traz uma descrição alternativa sobre a imagem. Com ele, o Google entende o conteúdo da imagem na página.

Outra boa notícia é que o alt text funciona para a acessibilidade na Web. A partir dele, deficientes visuais conseguem saber que existe uma imagem na tela e sobre o que ela trata.

Caso uma imagem não carregue, o alt text irá aparecer, então seja literal na descrição. Veja abaixo como pode ser um texto alternativo:

“A imagem é um close na mão de uma mulher usando anéis de esmeraldas”.

Para usar o atributo alt na imagem, basta abrir o editor HTML e, após a tag title, inserir alt=“descrição com a palavra-chave”. Bem simples!

C. Formatos e dimensões de arquivos de imagem

É verdade que ninguém gosta de ficar esperando uma página carregar para visualizar o que procura. Além disso, cerca de 40% dos usuários fecham um site que demora mais de 3 segundos para carregar.

Assim, a taxa de rejeição é maior, bem como as chances de conversão em compras são reduzidas.

Por isso, as imagens para e-commerce precisam ser de formato leve, mas de boa qualidade.

Nesse sentido, os formatos mais recomendados para a Web são:

  • JPEG;
  • PNG;
  • GIF;
  • WebP.

O uso do formato WebP foi criado pelo Google e tem se popularizado por compactar imagens mantendo a sua qualidade alta. 

Ou seja, a imagem não atrapalha a velocidade da página nem fica pixelada. Ainda pode pesar, mas menos que outros formatos.

Em relação à dimensão de uma imagem, ou seja, sua altura e largura, há variação conforme o formato das imagens e o layout de seu site. 

O importante é que você tenha um bom profissional de programação ou designer que ajude a mostrar as fotos em sua melhor dimensão.

D. Tamanho do arquivo

Diferentemente da dimensão, o peso de uma imagem se refere ao tamanho do arquivo em megabytes (MB) ou kilobytes (KB). Quanto maior o arquivo, mais tempo uma página demora para carregar por completo.

Saiba que, para o Google, a velocidade de carregamento de uma página é um fator de ranqueamento. Portanto, sempre opte pelos formatos pequenos mencionados anteriormente.

Uma solução para deixar o site mais leve e ágil é realizar a compressão das imagens para e-commerce. A compressão retira dados e pixels repetidos e, assim, diminui o tamanho do arquivo. 

Por exemplo, imagine uma imagem que retrate um deserto. Há nela uma repetição da cor bege, não é mesmo? Então, ao comprimir a imagem, essa cor é guardada apenas uma vez, evitando a redundância.

Para facilitar, tenha em mente que o peso ideal para imagens da Web deve ser inferior a 150 KB por arquivo.

2. Otimizações estéticas

As otimizações estéticas têm o objetivo de oferecer uma ótima experiência ao usuário, enquanto ele navega no site. Somado a isso, o Google tende a ranquear páginas que se preocupam com esse fator.

Desse modo, é necessário dar destaque aos tópicos que mencionaremos a seguir.

A. Equipamentos de qualidade

Se as imagens para e-commerce de seu negócio são produzidas internamente, invista em equipamentos de qualidade para conseguir fotos incríveis

Eles darão o toque profissional necessário para ganhar credibilidade e entregarão imagens de alta resolução.

Contudo, se não for possível o uso desses equipamentos, aposte em smartphones com câmeras avançadas. Só para ilustrar, os que oferecem mais de uma câmera possibilitam distâncias focais diferentes, além de zooms mais potentes.

B. Foco do produto

Aproveite a chance de valorizar o produto que vende e não distraia o leitor com muitas informações destacadas nas imagens para e-commerce.

É claro que você pode utilizar um cenário bem trabalhado com muitos elementos. Mesmo assim, tenha o cuidado de mostrá-los de forma secundária. 

Para isso, ao produzir uma foto, trabalhe em uma composição que o produto se sobressaia.

C. Fotos de diferentes ângulos

Ao mostrar o produto por diferentes ângulos, seu e-commerce evita que clientes em potencial apresentem dúvidas sobre o produto e fechem a página.

Dessa maneira, fotografe o produto mostrando todos os seus lados. Essa estratégia oferece informações precisas sobre um produto e diminui as chances de avaliações negativas, já que, antes de comprar, o cliente já sabe o que esperar.

D. Destaque o diferencial

O mercado digital é, cada vez mais, competitivo. Então, pense no que há de diferencial no seu produto e evidencie isso na fotos que produzir.

Por exemplo, se você vende uma blusa que tem uma manga com uma costura que resulta em um caimento diferente e bonito, valorize!

Por fim, deixe de ver as imagens como simples detalhes de ilustração e perceba o potencial para vendas que existe nelas.

Aproveite que já leu este artigo e coloque em prática as técnicas que ensinamos para alavancar seu negócio com imagens para e-commerce.

Deseja entender mais o mercado digital e realizar práticas que transformarão o seu negócio? A Adtail tem soluções estratégicas. Visite nosso site!

ESCRITÓRIOS:


Porto Alegre:
Rua Dona Laura, 320 12º andar

Rio Branco - Porto Alegre - RS
CEP: 90430-090
Telefone: +55 (51) 4009.5510

São Paulo:
Av. Nações Unidas, 11.857 - 8º Andar

Brooklin - São Paulo - SP
CEP: 04578-908
Telefone: +55 11 5093 2403

NAVEGUE:


Nossa agência
Clientes
Certificações
Carreiras

ASSINE A NEWS:


SERVIÇOS:


Conteúdo Digital
CRM
Data Intelligence
Gestão de Consultoria SEO
Mídia Paga
Planejamento Estratégico
Produção Criativa

CANAIS OFICIAIS:


Fale Conosco

Leia nossa política de privacidade.


Copyright © 2020. Adtail Marketing Digital - Todos os direitos reservados.

Youtube
Vimeo
Google Maps