Category: artigos
Importância de ser uma empresa multicanal

A importância de ser uma empresa multicanal

Você entende o que é, de fato, uma empresa multicanal? Sabe o que é preciso fazer para se tornar uma? Nós temos as respostas para essas perguntas. Continue a leitura!

O que é uma empresa multicanal? 

Uma empresa multicanal é uma organização que faz proveito de vários meios de comunicação para interagir com o seu público. Dessa forma, a empresa busca atingir seus objetivos de venda e engajamento com os consumidores.

As organizações que apresentam essa preocupação, tem o que podemos chamar de presença multicanal. Elas são encontradas nos canais em que os clientes e clientes em potencial estão, além de atuarem de forma ativa.

Por que diversificar os canais de comunicação? 

Como o próprio nome indica, as empresas multicanais estão em variados espaços de interação. Mas você sabe porque diversificar os canais de comunicação?

A resposta está nas novas possibilidades de meios de diálogos que a tecnologia traz para o mundo. Cada vez mais, a população jovem encontra lugares fora do âmbito físico para interagir, se informar, estudar, vender, comprar…

Além disso, as várias possibilidades criam nichos que se identificam com canais específicos. Por exemplo, nas redes sociais, já sabemos que existe um grupo de jovens que prefere usar o TikTok ao Facebook, não é mesmo?

Assim, uma empresa que deseja acompanhar seus clientes de perto, precisa usar diversos canais para alcançar os vários segmentos de seu público.

O poder de uma empresa multicanal 

Quando afirmamos que uma empresa multicanal busca interagir com seu público, não estamos falando apenas de compra e venda. Na verdade, há muitos aspectos relacionados à presença multicanal de um negócio. 

É claro que a página de um e-commerce vai principalmente realizar vendas. Contudo, especialmente no espaço digital, existem várias frentes que podem ser abordadas para objetivos diferentes.

Por exemplo, ao construir um blog, sua empresa educa os consumidores e os atrai para a sua marca. Ao utilizar redes sociais, a empresa gera conexão e identificação com o público que, muitas vezes, contribui com a geração de conteúdo.

Em outras palavras, uma empresa multicanal tem o poder de trabalhar o branding para conquistar consumidores.

Por que a minha empresa deveria ser multicanal?

Se ainda tem dúvidas se a sua empresa deveria ser multicanal, nós separamos 4 vantagens que vão fazer você querer aplicar essa estratégia em seu negócio agora mesmo.

Vamos lá!

1. Proximidade com o público

Tenha em mente que a sua audiência já é multicanal. Então, para ter contato com ela, é preciso ir aonde ela está. 

Nesse sentido, faça pesquisas para saber quais são os canais usados pelo seu público e crie estratégias de marketing. Cada canal tem suas particularidades, e é preciso estar atento a isso na hora de criar as ações.

2. Facilidade para receber feedbacks

Com a proximidade com o público, fica mais fácil receber feedbacks sobre o seu serviço em geral. Eles darão uma visão ampla de como anda a satisfação e a experiência do usuário.

Depois de analisar as avaliações feitas nos vários canais, é hora de construir estratégias que buscarão reforçar os acertos. Além disso, os feedbacks mostrarão onde se deve direcionar esforços para corrigir erros.

3. Aumento da satisfação do público

Imagine que seu cliente tem um problema e precisa entrar em contato com você. Ele simplesmente pega o celular que está ao seu lado e, em um instante, usa o WhatsApp para falar com o SAC de sua empresa.

Essa é uma facilidade que não existia no passado, onde a resolução de problemas dependiam de processos mais demorados, como loja física ou telefone.

Mais uma vez, facilite o caminho do público utilizando canais que ele usa.

4. Aumento da taxa de conversão

Uma empresa multicanal tem maior alcance. Afinal, ela é encontrada em vários meios e trabalha para produzir conteúdo de qualidade. Logo, a taxa de conversão tende a aumentar. 

Se sua empresa aplicar técnicas de SEO, o tráfego em seu site e as vendas aumentarão ainda mais!

Como se preparar para ser uma empresa multicanal 

Agora que você já sabe quais são os motivos para se ter uma empresa multicanal, deve querer saber como se preparar para ser uma. Desse modo, veja as 4 dicas a seguir.

1. Contratação de equipe familiarizada com os canais

Primeiro, é fundamental contratar uma equipe que entende e executa ações através de e-mail, redes sociais e mídia paga. Existem agências de marketing digital que contam com esses especialistas, como a Adtail.

A agência saberá o que fazer para que suas estratégias estejam nos lugares corretos e sejam fortes na presença multicanal.

2. Verificação do orçamento disponível

Para evitar surpresas, não deixe de fazer um levantamento de qual é o orçamento disponível para se transformar em uma empresa multicanal. 

Essa é uma estratégia que apresenta várias operações, como o investimento em tráfego pago e a produção de conteúdo. Faça um mapeamento de todas as ações e inclua os custos em um planejamento.

Por fim, não deixe de analisar os resultados através de métricas, como as do Google Analytics para descobrir se as estratégias estão trazendo o retorno esperado.

3. Infraestrutura

Você estará lidando com vários canais ao mesmo tempo. Assim, será necessário uma infraestrutura para integrar todos eles e não se perder. A tecnologia traz soluções como nuvem de dados e softwares de gestão.

4. Procedimento Operacional Padrão (POP) 

O Procedimento Operacional Padrão (POP) tem o objetivo de padronizar e detalhar as tarefas que são feitas na empresa, como se fosse um roteiro.

Como são muitos canais para gerenciar, o POP alinha a equipe, economiza recursos e gera eficiência operacional. 

Para criar o POP, tenha o objetivo claro e defina o seu formato.

Transforme sua empresa multicanal com os especialistas da Adtail

Finalmente, chegou o momento de criar estratégias para a sua empresa multicanal! Nesse sentido, já falamos sobre a importância de contar com uma equipe de especialistas que garantirão técnica e criatividade.

Por isso, você precisa conhecer a Adtail, uma agência de marketing digital com experiência em presença multicanal. A equipe de especialistas entra em seu projeto e se baseia em dados para ajudar você a alcançar a melhor performance.

Gostou dessa solução? Então entre em contato e fale com um especialista em empresa multicanal agora mesmo!

Falha de estoque no e-commerce

Falta de estoque no e-commerce: como contornar esse problema?

Algumas estratégias podem ser colocadas em ação para que o problema de falta de estoque no e-commerce seja contornado. Leia o artigo e descubra!

O que é disponibilidade de estoque no e-commerce?

A disponibilidade de estoque no e-commerce é a quantidade de itens que os consumidores conseguem comprar em uma loja online. Ou seja, estamos falando do controle de produtos que podem ser vendidos aos clientes de um negócio.

Bom, é verdade que a disponibilidade de estoque precisa ser detalhada para evitar que o consumidor realize a compra de um produto que não está disponível. 

Quando isso ocorre, o cliente não tem uma boa experiência. Se decepciona e, muitas vezes, não volta à página por falta de confiança.

O que pode gerar falta de estoque?

Você já teve a experiência de visualizar um produto e, na hora de fechar o carrinho, ser informado de que o produto está fora de estoque?

Ou de realizar uma compra, pagar e depois receber uma mensagem de reembolso porque o produto não está disponível?

Se sim, você sabe como essa experiência é frustrante. E que o sentimento é de perda de tempo. Além disso, essa situação pode parecer desrespeitosa para alguns clientes.

Sendo assim, existem três motivos principais para a falta de estoque no e-commerce. Vamos falar de cada um a seguir. Continue a leitura!

1. Erro de configuração no site

A landing page e as outras páginas do site precisam ser pensadas como vitrines da sua loja virtual. Por isso, é fundamental que, além de atrativo, o site reproduza fielmente a disponibilidade de estoque e mostre o que está disponível.

2. Problemas de reabastecimento

Veja bem, às vezes o e-commerce é surpreendido com grandes conversões. Por um lado, isso é uma ótima notícia para os negócios. Por outro, pode ser ruim acabar com o estoque e não poder realizar mais vendas.

3. Plano de Negócios mal-estruturado

O Plano de Negócios, ou Joint Business Plan (JBP), é um conjunto de estratégias que busca resultados em um determinado período. Ele é construído de forma que aconteça a colaboração entre o varejo e a indústria.

O planejamento precisa ser em comum porque é a indústria que produz o produto. Ou seja, depende da indústria a quantidade de produção para que o varejo faça a ponte com o consumidor final.

Então, é importante não esquecer de incluir no plano de abastecimento datas comemorativas e promocionais. Essas são épocas que costumam apresentar grande volume de vendas. Sendo assim, é melhor evitar surpresas.

Consequências de produtos indisponíveis no e-commerce

Mais uma vez, uma das consequências da falta de estoque no e-commerce é a frustração do cliente com a sua marca. O problema não acaba aí. Ao ficar decepcionado, o cliente busca a concorrência para atender às suas necessidades.

Resultando, além da taxa de abandono em seu site, na possibilidade de que o usuário não retorne à sua página para uma nova compra em outro momento.

Há outro grande problema. A falta de controle pode gerar erro de fluxo de caixa na empresa. Ou seja, a falta de gestão compromete todos os setores da organização.

Como contornar o problema de falta de estoque no e-commerce?

Vamos lá, você já sabe que a falta de estoque no e-commerce não é algo positivo para o seu negócio.

Desse modo, nós vamos mostrar para você 8 práticas que vão ajudar a resolver esse problema. E fazer com que o consumidor efetue as compras em seu site. Veja a lista a seguir.

1. Corrija as configurações do site

Inicialmente, ao notar um erro de configuração do site, o ideal é solucionar o problema rapidamente para não perder vendas. 

Nossa dica é: use um bom software de ERP. Que agilize o processo de atualização de estoque. Dessa forma, assim que um produto se esgota, o cliente não correrá o risco de realizar a compra.

Da mesma forma, basta um simples ajuste na ferramenta de ERP para que um item apareça como “disponível” novamente.

2. Recomponha seu estoque o quanto antes

Ao descobrir que seu produto acabou, é fundamental alimentar seu estoque o quanto antes. Muitos usuários voltam ao site em busca do que queriam e não encontraram disponível.

Contudo, se em muitos retornos ao site, o usuário não encontrar o produto, a tendência é que ele desista. E acredite que a loja não venderá mais o item.

Para evitar surpresas de esgotamento de estoque, você pode contar com  ferramentas como o Google Analytics, que tem recursos de previsão de compras no site.

3. Antecipe o planejamento de datas especiais

Datas especiais como Black Friday, Dia do Consumidor e Dia das Mães costumam apresentar picos de vendas no mercado digital.

Portanto, elaborar um calendário de vendas especiais e antecipar as compras pode evitar que fique sem a quantidade de estoque necessária para as datas comemorativas. 

Outro benefício é a chance de conseguir descontos e condições especiais com os fornecedores.

4. Peça o e-mail do visitante

Caso o estoque no e-commerce tenha esgotado, tente não perder o relacionamento com o cliente em potencial. Para isso, você pode pedir o e-mail do usuário para que ele receba uma mensagem quando o produto voltar ao estoque.

Essa é uma excelente estratégia porque potencializa as chances de venda e aumenta sua lista de leads para trabalhar o fluxo de cadência Inbound.

5. Dê menor visibilidade aos itens sem estoque

Para uma boa experiência do usuário, os itens fora de estoque não devem aparecer no topo. É importante configurar os resultados de pesquisa para que os produtos com maior disponibilidade sejam apresentados primeiro.

Outro cuidado é com a informação de que o produto está fora de estoque. Letras pequenas e com pouco destaque tornam a visualização difícil. Dessa forma, o usuário corre o risco de clicar no produto e se decepcionar.

Então, deixe evidente para o usuário a situação do produto e desative a possibilidade de adicionar ao carrinho.

6. Sugira produtos alternativos

O fim de estoque no e-commerce de um produto não significa que vendas não possam acontecer. 

Provavelmente você já realizou investimentos de SEO para que o usuário encontrasse sua página e perdê-lo por falta de estoque iria contra suas estratégias.

A boa notícia é que você pode apresentar um produto relacionado ao primeiro para aumentar as chances de conversão em compras. Você pode indicar um que seja similar ao que o usuário visualizou, ou um da categoria de mais vendidos.

É claro que a indicação também pode ser usada em todas as páginas do site, não apenas na do produto indisponível. Essa é uma ação excelente para vender mais.

7. Aumente o tempo de entrega

Uma forma de não perder a venda mesmo com a falta do estoque, é aumentar o prazo de envio do produto. 

Entretanto, essa prática precisa de muito cuidado. Não aumente o tempo de entrega se não tiver a certeza de que a reposição será feita em tempo hábil. 

8. Permita a encomenda

O melhor é sempre ser honesto para não perder a confiança do cliente. 

Por exemplo, na falta de estoque no e-commerce, você pode indicar que o produto está em pré-venda. Assim, o cliente saberá que terá uma espera para receber o produto um pouco maior que o normal.

Adtail: uma agência que cria soluções estratégicas

A falta de estoque no e-commerce é algo comum, por isso é preciso agir com planejamento para que o problema não seja agravado. O usuário não deseja um obstáculo em sua jornada de compra, nem a sua empresa, não é mesmo?

Então, se você quer que seu estoque esteja sempre em movimento, conheça a Adtail e suas soluções inovadoras para alcançar resultados.

A Adtail é uma agência de marketing que conta com especialistas em performance. Então não perca tempo e conheça o nosso site!

Google Analytics 4

Novo Google Analytics 4: Diferenciais e vantagens para o seu negócio

O novo Google Analytics 4 permite uma visão estratégica inovadora e mais completa dos usuários. Com novas tecnologias, mais recursos e a descontinuação do Universal Analytics, a hora de entrar para o universo do GA4 é agora. Continue a leitura para saber mais!

O que é o novo Google Analytics 4? 

Primeiro, você deve saber que o Google Analytics é a ferramenta de monitoramento e análise de sites mais usada no mundo. 

Ela é popular e importante porque monitora o perfil das pessoas que acessam as landing pages, indica as páginas mais acessadas, analisa as conversões, entre outros dados. Assim, é possível criar estratégias assertivas para seu negócio digital.

Segundo, o Google Analytics 4, ou GA4, é uma atualização do Google Analytics, que integra os dados de sites e de aplicativos em um só lugar.

Antes do GA4, existiam duas propriedades:

  • Universal Analytics: ferramenta de sites.
  • Google Analytics for Firebase: ferramenta para aplicativos.

Agora, os dois dados estarão em apenas um fluxo. Sanando o problema de duplicidade de informações de acesso em plataformas diferentes.

O que acontece com o Universal Analytics? 

Bom, o Google já anunciou que as propriedades gratuitas do Universal Analytics deixarão de processar novos dados em propriedades padrão no dia 1 de julho de 2023. Já as propriedades de contas 360, ou seja, as pagas, terminarão em 1 de outubro de 2023.

Contudo, você poderá acessar o histórico de dados até seis meses após o fim da coleta das propriedades. 

Então, não se esqueça de exportar o máximo de dados até lá.

>>> Veja mais em nosso eBook completo: Tudo que você precisa saber sobre o Google Analytics 4.

Por que atualizar para o Google Analytics 4 agora? 

Agora que você já sabe que o Universal Analytics está com os dias contados, deve ter entendido que precisa mesmo se preparar para a migração. 

Além disso, existem outros 2 motivos principais para atualizar agora. Descubra quais são eles a seguir.

1. Criação de planejamento

Ora, se você já usa o Analytics sabe que, para um bom uso, é preciso um planejamento cuidadoso. Isso não muda no novo Google Analytics 4.

Até porque, um planejamento de qualidade leva tempo. E ainda conta com a implementação e validação. Coloque esses passos no cronograma da empresa!

2. Organização do histórico

Para que suas análises sejam eficientes, é preciso ter em mãos o histórico que virá em boa parte da propriedade que será substituída.

Dessa forma, lembra do prazo do Universal Analytics? Então, os dados que estão lá serão fundamentais para a criação de relatório e estabelecimento de novas estratégias. Incluindo as de SEO. Mais uma vez, não perca o prazo para extrair as informações.

Quais são os principais diferenciais do Google Analytics 4? 

Bem, diferentemente do Universal Analytics que nasceu no modelo de “Web”, o novo Google Analytics 4 compreende o “digital” em seu todo. Na sua proposta, o GA4 analisa a jornada dos usuários em diferentes dispositivos e plataformas.

Para você entender melhor, listamos abaixo os 4 principais diferenciais do GA4.

1. Nova interface de relatórios 

Ao contrário da interface da Universal Analytics baseada em sessões, o novo Google Analytics 4 apresenta um modelo de dados baseado em eventos

Por exemplo, se alguém entra em sua página, é enviado para o GA4 um evento de “page view”. Se for a primeira visita de um usuário, ocorre o evento de “first visit”. Em outras palavras, estamos falando das ações que acontecem no site.

Com o novo Google Analytics também é possível acompanhar os eventos do site em tempo real. Outra boa notícia é que a interface é flexível. Com a possibilidade de arrastar e soltar. 

Para verificar o trabalho que é feito com publicidade, há um espaço para medir o Retorno do Investimento (ROI).

2. Machine Learning

A captura de informações do GA4 é por meio de Machine Learning. Que vai ajudar a sua equipe de marketing a criar novas ações.

Machine Learning é uma tecnologia em que os computadores reconhecem padrões para fazer previsões baseadas em dados.

Só para ilustrar, você vai entender quais clientes possuem maior probabilidade de efetuarem uma compra e quais serão possíveis desistentes. Outra possibilidade é a previsão da receita do site.

3. Insights de multiplataformas

Com o Google Signals ativado, o novo Google Analytics 4 unifica os usuários que entram em várias plataformas, como e-mail e redes sociais. Essa é uma vantagem, pois a contagem de usuários com seus dados e interesses se torna mais precisa.

Da mesma forma, os insights que vêm dessa opção permitem a criação de campanhas de marketing direcionadas e personalizadas.

4. Exploração de caminho

No novo Google Analytics 4, a exploração de caminho, também conhecida como “pathing”, surge com melhorias como:

  • exibição das principais páginas que novos usuários abrem após chegar à página inicial;
  • comportamento de looping;
  • efeitos de um evento nas ações subsequentes dos usuários.

Quais são as vantagens de fazer a atualização do novo Google Analytics 4? 

O novo Google Analytics 4 conta com o Analytics Intelligence, que é um conjunto de recursos que usa técnicas avançadas de modelagem. Elas ajudam você a entender melhor os dados do Google Analytics e a tomar ações adequadas.

Se você ficou ansioso e quer fazer a atualização do novo Google Analytics, saiba que terá muitas vantagens. Nós destacamos 3 a seguir.

1. Analytics Insights

Os Analytics Insights são alertas que indicam mudanças incomuns ou tendências emergentes. Eles podem ser de dois tipos.

  • Insights automatizados: o Analytics Intelligence mostra as alterações no painel automaticamente.
  • Insights personalizados: você pode criar até 50 condições para detectar alterações. Os insights aparecem no painel e, se desejar, pode receber notificações por e-mail.

2. Detecção de anomalias

Com o GA4, há a verificação semanal de anomalias em seus dados. Ela parte de uma técnica estatística que busca “discrepâncias” em determinada métrica ou valor de dimensão.

3. Análise de contribuição

A análise de contribuição é uma técnica estatística que identifica os segmentos de usuários que contribuem para as anomalias.

Para tirar o melhor proveito dessa técnica, crie públicos granulares para uma análise profunda do que está acontecendo.

Outra opção é exportar os grupos para segmentação de campanha publicitária.

Adtail: a melhor agência para realizar a implementação do novo Google Analytics 4

Se você chegou até aqui, descobriu como o novo Google Analytics 4 é uma ferramenta poderosa para os resultados de seu negócio. Seu objetivo é mensurar e analisar dados para permitir a escalabilidade de seu negócio

Portanto, chegou a sua hora de implementar o GA4! 

Mas antes, saiba que é fundamental a participação de profissionais competentes na implementação. 

Afinal, não basta apenas ativar a propriedade do GA4. É necessária uma série de configurações e adequações no Data Layer para que todos os benefícios sejam ativados corretamente.

Para isso, você pode contar com a Adtail e sua equipe de especialistas no assunto. 

Somos uma agência de marketing digital com soluções criativas e inovadoras. Entramos nos projetos para fazer a diferença. Por isso, não perca tempo e visite nosso site e fale com um de nossos especialistas.

>>> Aprofunde-se e conheça tudo sobre o novo Google Analytics 4 em nosso eBook completo.

ESCRITÓRIOS:


Porto Alegre:
Rua Dona Laura, 320 12º andar

Rio Branco - Porto Alegre - RS
CEP: 90430-090
Telefone: +55 (51) 4009.5510

São Paulo:
Av. Nações Unidas, 11.857 - 8º Andar

Brooklin - São Paulo - SP
CEP: 04578-908
Telefone: +55 11 5093 2403

NAVEGUE:


Nossa agência
Clientes
Certificações
Carreiras

ASSINE A NEWS:


SERVIÇOS:


Conteúdo Digital
CRM
Data Intelligence
Gestão de Consultoria SEO
Mídia Paga
Planejamento Estratégico
Produção Criativa

CANAIS OFICIAIS:


Fale Conosco

Leia nossa política de privacidade.


Copyright © 2020. Adtail Marketing Digital - Todos os direitos reservados.

Youtube
Vimeo
Google Maps