Conheça o SMO e tenha melhor desempenho orgânico nas redes sociais da sua empresa

A busca por visibilidade e reconhecimento de marca nunca foi tão intensa como é nos dias atuais. Entre as diversas estratégias adotadas para alcançar esse objetivo, o SEO se destaca como uma das mais eficazes, especialmente quando aplicado de forma inovadora: nas redes sociais.

As estratégias de SEO para redes sociais são uma alternativa poderosa para quem busca ampliar a sua presença digital. Embora o marketing de conteúdo em blogs permaneça uma escolha popular entre as empresas, negligenciar as mídias sociais significa perder oportunidades valiosas de ser encontrado nas pesquisas web.

Neste artigo, desvendaremos o potencial do SEO nas plataformas sociais, discutindo como marcas e profissionais podem se beneficiar dessa estratégia para melhorar a presença online.

Quer transformar a presença digital da sua marca fazendo SEO nas redes sociais? Se a sua resposta for sim, prossiga com a leitura!

Índice

SEO para redes sociais: entenda a estratégia e como se diferencia do SEO tradicional

O SEO para redes sociais e o SEO para o Google são duas estratégias de otimização destinadas a aumentar a visibilidade e o alcance online. Porém, cada uma opera em contextos e plataformas diferentes, com objetivos ligeiramente distintos.

As estratégias de SEO para o Google focam em otimizar websites e conteúdos de blog para aparecerem nas posições superiores dos resultados de busca do maior site de pesquisas do mundo.

Essa otimização envolve a utilização de palavras-chave relevantes, a criação de conteúdo de qualidade, a otimização de tags de título e meta descrições, a melhoria da experiência do usuário (como velocidade de carregamento e design responsivo), e a obtenção de links de alta qualidade de outros sites.

O objetivo principal é atrair tráfego orgânico do motor de busca do Google, que responde por 91,62% de todas as pesquisas feitas globalmente, de acordo com o Global Stats. (1)

O SEO para redes sociais, por outro lado, refere-se à otimização de conteúdo dentro de plataformas de mídia social como Facebook, Instagram, YouTube, LinkedIn, TikTok e X (antigo Twitter) para aumentar a visibilidade e o engajamento nesses ambientes.

Isso inclui a utilização estratégica de hashtags, a criação de perfis otimizados, a publicação de conteúdo que fomenta interação (como comentários e compartilhamentos) e o uso de imagens e vídeos para aumentar a taxa de cliques.

Embora essas plataformas não funcionem exatamente como os motores de busca tradicionais, elas têm seus próprios algoritmos para determinar quais conteúdos são mostrados aos usuários.

Portanto, aplicar práticas de SEO pode ajudar a garantir que o conteúdo de uma marca ou profissional tenha maior probabilidade de ser visto pelo seu público-alvo nessas plataformas.

Embora o Google continue a ser o gigante entre os motores de busca, as redes sociais estão emergindo como uma alternativa viável para a busca e descoberta de conteúdo.

Isso se deve à mudança de comportamento dos usuários, que cada vez mais utilizam essas plataformas para pesquisar informações, produtos e serviços. Só para você ter uma ideia, de acordo com uma pesquisa da Her Campus Media, 51% dos jovens da geração Z (nascidos após 1997) preferem fazer buscas no TikTok do que no Google. (2)

Nesse cenário, o SEO para redes sociais ganha importância, complementando as estratégias tradicionais de SEO para o Google, ao visar aumentar a visibilidade em um espectro mais amplo de canais online.

SMO e SEO: você sabe qual é a diferença?

As estratégias de SEO nas redes sociais também podem ser chamadas de SMO, sigla em inglês para “Social Media Optimization”.

Basicamente, o SMO foca na criação e otimização de conteúdo para plataformas de mídia social.

Como vimos, o objetivo desse tipo de estratégia é aumentar a visibilidade da marca e promover o engajamento nas redes sociais.

Isso é feito por meio da publicação regular de conteúdo relevante e atraente, incentivando o compartilhamento e a interação dos usuários.

As estratégias de SMO também incluem a otimização dos perfis sociais da empresa para melhorar a descoberta e o alcance.

Com as mídias sociais sendo um canal direto para o público, a frequência de postagem se torna um fator importante.

Afinal, quando há uma regularidade nas publicações, crescem as expectativas do público em relação aos posts. Isso aumenta também o engajamento dos seguidores e a visibilidade da marca.

A importância de otimizar os perfis nas redes sociais

“A cada ano que passa, o mundo fica um pouco menor, um pouco mais social, um pouco mais conectado. Criar um conteúdo que permita compartilhar as nossas experiências, pensamentos em tempo real está se tornando parte integral da vida no século 21”.

A citação acima é de Gary Vaynerchuck, pesquisador e empreendedor digital, e está em seu livro “Nocaute: como contar sua história no disputado ringue das redes sociais”. A sentença em destaque nos faz refletir sobre a importância de gerar conteúdo nas mídias para ter visibilidade nos dias atuais. (3)

Porém, para ganhar visibilidade, apenas produzir conteúdo não basta! É necessário realizar a otimização dos perfis e das publicações nas redes sociais. Somente assim será possível aumentar a presença da sua marca nos resultados de busca dos usuários.

Nesse contexto, a otimização vai além do simples ajuste de palavras-chave; ela envolve uma série de práticas destinadas a tornar os perfis de mídia social mais atraentes, acessíveis e relevantes para os usuários e para os algoritmos dessas plataformas.

Essa abordagem estratégica é fundamental para impulsionar a descoberta orgânica, ampliando o alcance da marca sem a necessidade de investimento adicional em tráfego pago.

A seguir, veja quais são os principais motivos que justificam a otimização dos perfis da sua marca nas redes sociais:

Banner de divulgação: Aumente a eficiência das suas estratégias com o guia de performance data driven

Aumento da descoberta orgânica

Os algoritmos das redes sociais priorizam conteúdos que demonstram maior engajamento e relevância para os usuários.

Ao otimizar perfis e conteúdos — desde a foto e a bio do perfil até o uso estratégico de hashtags e a publicação de conteúdo de alta qualidade —, as marcas podem melhorar significativamente sua visibilidade.

Isso aumenta as chances de serem descobertas organicamente por usuários interessados em seus produtos ou serviços, sem depender exclusivamente de anúncios pagos.

Aprimoramento da presença da marca

Uma presença digital forte e coerente nas redes sociais ajuda a construir a identidade da marca e a fortalecer sua imagem no mercado.

Perfis otimizados, que claramente comunicam o valor e a proposta única da marca, atraem e retêm a atenção do público-alvo.

Isso não só melhora a percepção da marca como também facilita o reconhecimento e a lembrança por parte dos usuários.

Interação melhorada com o público-alvo

A otimização não se limita a aspectos técnicos; ela também envolve a criação de conteúdo que ressoa com o público-alvo, estimulando interações significativas.

Publicações que incentivam comentários, compartilhamentos e curtidas criam um ciclo virtuoso de engajamento, aumentando a visibilidade da marca nos feeds dos usuários e atraindo novos seguidores de forma orgânica.

Esse engajamento direto é uma ferramenta poderosa para entender melhor as preferências e comportamentos do público, permitindo que as marcas afinem suas estratégias de marketing em redes sociais para melhor atender às expectativas de seus consumidores.

Economia com captação de novos usuários

Uma estratégia de otimização bem executada nas redes sociais pode levar a uma redução significativa nos custos associados à captação de novos usuários.

Ao maximizar a descoberta orgânica e fomentar o engajamento natural, as marcas podem diminuir a dependência de campanhas pagas, otimizando seu orçamento de marketing.

Além disso, usuários atraídos e retidos organicamente tendem a ter um maior senso de lealdade e confiança na marca, o que pode se traduzir em taxas mais altas de conversão e retenção a longo prazo.

Estratégias de SEO para redes sociais

As estratégias de SEO para redes sociais envolvem técnicas específicas adaptadas a cada plataforma para melhorar a visibilidade e o engajamento do conteúdo publicado. Ou seja, deve-se considerar a singularidade dos algoritmos de cada mídia.

A seguir, daremos dicas de como aplicar SEO ou SMO nas redes sociais mais utilizadas atualmente. Confira:

SEO para YouTube

O Brasil é o terceiro país do mundo com mais usuários do YouTube, com mais de 142 milhões de seguidores ativos. Nesse quesito, ficamos atrás apenas da Índia e dos Estados Unidos. (4)

Sendo assim, praticar SEO para YouTube é muito relevante e você pode desenvolver estratégias como:

Pesquisa de palavras-chave

Utilize ferramentas de pesquisa de palavras-chave para encontrar termos relevantes que seu público-alvo está procurando.

Também inclua as suas palavras-chave no título, na descrição e nas tags do vídeo.

Otimização do canal

Certifique-se de que a descrição do seu canal inclui palavras-chave importantes relacionadas ao seu nicho.

Engajamento

Incentive os espectadores a se inscreverem no canal, curtirem os vídeos e deixarem comentários, pois o engajamento é um fator chave no ranqueamento do YouTube.

Cabe lembrar que o YouTube também aparece nos resultados do Google. Logo, fazer a otimização de SEO no seu canal de vídeos também contribui para colocar o seu negócios na SERP.

SEO para Instagram

O Instagram está entre as redes sociais mais usadas do Brasil, com mais de 113,5 milhões de usuários ativos em nosso país.(5)

Para praticar SEO no Instagram, recomendamos que siga estratégias como:

Hashtags

Use hashtags relevantes e específicas do nicho para aumentar a visibilidade dos seus posts.

A pesquisa de hashtags pode ajudar a encontrar as mais eficazes para o seu público.

Biografia otimizada

Inclua palavras-chave relevantes na sua biografia para melhorar a descoberta do seu perfil. Procure também se diferenciar de outros perfis no Instagram.

Legendas

Utilize legendas envolventes com palavras-chave pertinentes ao conteúdo da imagem ou vídeo.

SEO para LinkedIn

Voltada para o meio empresarial, o LinkedIn é útil, principalmente, para empresas do mercado B2B. No Brasil, são mais de 63 milhões de usuários ativos nesse canal (6).

Abaixo, veja algumas boas práticas de SEO para LinkedIn:

Palavras-chave no perfil

Otimize seu perfil incluindo palavras-chave relevantes na sua descrição, experiência e competências.

Conteúdo de valor

Publique artigos e posts que incluam palavras-chave relacionadas ao seu setor, demonstrando a sua expertise.

Engajamento

Interaja com outros usuários e participe de grupos do seu nicho para aumentar a visibilidade do seu perfil.

Estruture o texto seguindo os preceitos da escrita com SEO

Os conteúdos do LinkedIn também podem ser indexados pelo Google. Logo, ao desenvolvê-los, é interessante seguir as boas práticas de escrita de SEO.

Além de trabalhar as palavras-chave de modo estratégico, recomenda-se estruturar o texto com intertítulos hierárquicos em Heading Tags, como H1, H2, H3, H4 e assim sucessivamente.

SEO para Pinterest

Com um conceito de “mural de referências”, o número de usuários ativos do Pinterest, no Brasil, chega a 28 milhões. (7)

A rede é uma ótima pedida, principalmente para marcas com apelo visual, como do mercado da moda e da arquitetura, por exemplo. Abaixo, veja dicas para fazer SEO no Pinterest:

Otimização de pins

Use palavras-chave nas descrições dos pins e nas legendas para melhorar a visibilidade nas buscas.

Boards otimizados

Crie boards com nomes e descrições que incluam palavras-chave relevantes.

Imagens de qualidade

O Pinterest é altamente visual, então use imagens atraentes e de alta qualidade que estimulem o engajamento e o compartilhamento.

SEO para Facebook

Apesar de perder usuários para outras redes, o Facebook segue sendo muito utilizado. No Brasil, a plataforma conta com mais de 109 milhões de contas ativas. (8)

Veja, abaixo, dicas para fazer SEO para Facebook:

Otimização de página

Inclua palavras-chave relevantes na descrição da sua página e nas publicações.

Conteúdo compartilhável

Crie conteúdo que seja provável de ser compartilhado, aumentando sua visibilidade orgânica.

Eventos e Grupos

Utilize eventos e grupos para alcançar públicos específicos, incluindo palavras-chave nas descrições e discussões.

SEO para X (Twitter)

O Twitter perdeu o ícone do passarinho e trocou de nome para X, mas continua com uma audiência cativa. São mais de 24 mihões de usuários no Brasil. (9)

Ao trabalhar o SEO para X, recomendamos as seguintes práticas:

Hashtags e Palavras-chave

Use hashtags relevantes e inclua palavras-chave nos seus tweets para aumentar a descoberta.

Biografia otimizada

A biografia deve conter palavras-chave relevantes que descrevam você ou sua marca.

Engajamento

Responda a tweets, participe de conversas e use retweets para aumentar sua visibilidade e engajamento.

SEO para TikTok

Engana-se quem pensa que só de dancinha sobrevive o TikTok. Pelo contrário, a rede ganha cada vez mais audiência, com uma soma de usuários brasileiros que ultrapassa a casa dos 82 milhões. (10)

Logo, também vale a pena investir em SEO para TikTok, por meio das seguintes estratégias:

Hashtags

Assim como no Instagram e outras redes, o uso de hashtags relevantes pode ajudar a aumentar a visibilidade do seu conteúdo.

Descrição do vídeo

Inclua palavras-chave relevantes na descrição dos seus vídeos.

Trends

Participar de trends, usando a música, os desafios ou os memes da moda, pode ajudar seu conteúdo a ser descoberto mais facilmente.

Explore a interação com os seguidores

Tendo em vista que a geração Z está fazendo mais buscas no TikTok do que no Google, explore as dúvidas do seu público-alvo para criar vídeos engajantes.

Responda perguntas dos comentários com novos vídeos, aproveitando a curiosidade natural dos usuários para gerar ainda mais conteúdos.

A interação direta e a criação de conteúdo baseado nas necessidades e curiosidades dos espectadores aumentam a relevância e o alcance do seu perfil, tornando sua marca mais visível e acessível no TikTok.

Implementando essas estratégias de SEO nas redes sociais, marcas e criadores de conteúdo podem aumentar significativamente sua visibilidade e engajamento, promovendo uma presença online mais robusta e eficaz. Por isso, não deixe de colocar as nossas dicas em prática!

Sinais sociais nos ranking de buscas: o impacto das redes na credibilidade e na autoridade de um site

Os “sinais sociais” referem-se às interações e ao engajamento que um conteúdo recebe nas redes sociais, como curtidas, compartilhamentos, comentários e a quantidade de tráfego direcionado de plataformas sociais para um site.

Tratam-se de indicadores que podem influenciar indiretamente os rankings de busca, impactando a autoridade e a credibilidade de um site aos olhos dos mecanismos de busca, embora os motores de busca como o Google afirmem que os sinais sociais não são um fator direto em seus algoritmos de ranking.

A influência se dá mais pela correlação entre conteúdo de alta qualidade que recebe muita atenção nas redes sociais e um bom posicionamento nas páginas de resultados dos motores de busca (SERPs).

Impacto na credibilidade e na autoridade

A presença ativa e o engajamento nas redes sociais podem melhorar a visibilidade de um site e estabelecer a sua marca como autoridade em seu nicho.

Quando um conteúdo é amplamente compartilhado e comentado nas redes sociais, isso é visto como um indicador de que é valioso e relevante para o público.

Tal percepção de valor pode aumentar a credibilidade de um site e, por extensão, influenciar positivamente o seu ranking nos motores de busca, já que o conteúdo de qualidade é um dos principais critérios de avaliação.

Ferramentas e métricas para monitoramento

Diversas ferramentas e métricas estão disponíveis para monitorar o desempenho das estratégias de SEO nas redes sociais.

A partir delas, é possível que marcas e profissionais de marketing digital façam ajustes e melhorias contínuas em suas campanhas. Algumas dessas ferramentas são:

Google Analytics

Permite monitorar o tráfego do site originário das redes sociais, oferecendo insights sobre como essas visitas contribuem para os objetivos gerais do site.

BuzzSumo

Oferece análises profundas sobre como o conteúdo é compartilhado nas redes sociais, identificando quais tipos de conteúdo geram mais engajamento.

Hootsuite ou Sprout Social

Ferramentas de gerenciamento de redes sociais que fornecem relatórios detalhados sobre o engajamento, o alcance e a performance geral das publicações.

SEMrush ou Ahrefs

Embora sejam mais conhecidas pelas suas funcionalidades de SEO para motores de busca, o SEMrush e o Ahrefs também oferecem recursos para análise da presença online em redes sociais e principalmente análises de palavras-chave.

A importância da análise de dados

A análise de dados coletados por essas ferramentas é essencial para entender o impacto das estratégias de SEO nas redes sociais.

Ao monitorar métricas como engajamento, compartilhamentos e tráfego originário das plataformas sociais, é possível identificar quais tipos de conteúdo ressoam melhor com o público.

Essa informação permite ajustar as estratégias para maximizar o engajamento e a visibilidade, além de fortalecer a autoridade e a credibilidade do site nos motores de busca.

Em suma, embora os sinais sociais não sejam um fator de ranking direto para os mecanismos de busca, seu impacto indireto na credibilidade e autoridade de um site é inegável.

Uma estratégia robusta de SEO para redes sociais, apoiada por uma análise de dados cuidadosa, certamente melhorará significativamente o posicionamento de um site nas SERPs, destacando a importância da presença nas redes sociais no ecossistema digital atual.

Estratégias de SEO e redes sociais: uma dupla imbatível para o seu negócio

Integrar estratégias de SEO e redes sociais é fundamental para qualquer negócio que busca maximizar sua visibilidade e sucesso no ambiente digital. Tal combinação poderosa pode catapultar a presença online de uma marca, otimizando cada ponto de contato com o público-alvo e ampliando o alcance de suas mensagens.

A sinergia entre SEO e redes sociais melhora o posicionamento de um site nos motores de busca e fortalece a presença da marca nas plataformas de mídia social, criando uma estratégia de marketing digital coesa e de alto impacto.

O SEO ajuda a atrair tráfego orgânico de alta qualidade para o site da marca, enquanto as redes sociais aumentam o engajamento e a interação com o conteúdo. Juntos, eles trabalham para construir a credibilidade e a autoridade da marca, elementos cruciais para se destacar em mercados competitivos.

Além disso, criar conteúdo que seja tanto otimizado para SEO quanto atraente para compartilhamento em redes sociais garante que ele seja descoberto a partir de buscas e amplamente divulgado nas plataformas sociais. Isso aumenta a visibilidade e o reconhecimento da marca, além de gerar backlinks naturais que são benéficos para o SEO.

Uma vantagem adicional é que as redes sociais oferecem insights valiosos sobre as preferências e o comportamento do público, que podem ser utilizados para refinar estratégias de SEO.

Da mesma forma, a análise de desempenho do SEO pode revelar oportunidades para campanhas de mídia social mais eficazes. Utilizar dados de ambas as frentes permite ajustes precisos e estratégias mais alinhadas com os interesses do público.

Para finalizar, podemos concluir que a integração entre SEO e redes sociais é essencial para uma estratégia de marketing digital eficaz. Empresas que reconhecem e implementam essa dupla imbatível estão bem posicionadas para dominar o cenário digital, convertendo presença online em resultados concretos para o negócio.

Aqui na Adtail, temos especialistas de ambas as áreas, SEO e redes sociais, para colocar a sua marca em um patamar de destaque e alcançar resultados impressionantes. Fale conosco!

Referências:

(1) SEARCH ENGINE MARKET SHARE WORLDWIDE. Global Stats, 28 fev. 2024. Disponível em: <https://gs.statcounter.com/search-engine-market-share>. Acesso em: 20 mar. 2024.

(2) SCHMIDT, Luiz. Segundo pesquisa 51% dos mais jovens preferem o TikTok para buscas e não o Google. Mundo Conectado, 8 set. 2023. Disponível em: <https://www.mundoconectado.com.br/noticias/segundo-pesquisa-51-dos-mais-jovens-preferem-o-tiktok-para-buscas-e-nao-o-google/>. Acesso em: 20 mar. 2024.

(3) VAYNERCHUK, Gary. Nocaute: como contar sua história no disputado ringue das redes sociais. São Paulo: HSM do Brasil, 2016.

(4) BRASIL É O TERCEIRO PAÍS COM MAIS USUÁRIOS DO YOUTUBE EM 2023. Forbes, 10 mai. 2023. Disponível em: <https://forbes.com.br/forbes-tech/2023/05/brasil-e-o-terceiro-pais-com-mais-usuarios-do-youtube-em-2023/>. Acesso em: 20 mar. 2024.

(5) (6) (7) (8) (9) (10) DOURADO, Bruna. Ranking: as redes sociais mais usadas no Brasil e no mundo em 2023, com insights, ferramentas e materiais. Resultados Digitais, 16 mar. 2023. Disponível em: <https://resultadosdigitais.com.br/marketing/redes-sociais-mais-usadas-no-brasil/>. Acesso em: 20 mar. 2024.

Você sabia que entender os diferentes tipos de tráfego que direcionam visitantes ao seu site é essencial para otimizar estratégias de marketing e impulsionar o alcance da sua marca? Entre esses tipos, o tráfego direto se destaca por sua natureza singular. 

Neste conteúdo, pretendemos explicar o que é tráfego direto, uma modalidade que ocorre quando um visitante acessa o seu site digitando diretamente a URL na barra de endereço de navegadores como Google Chrome, Mozilla Firefox, entre outros.

Compreender o tráfego direto é fundamental, pois ele reflete o nível de reconhecimento e lealdade da marca, além de indicar uma audiência que tem uma intenção clara de visitar o seu site. 

Aqui, exploraremos como esse tipo de tráfego é gerado, a sua importância dentro de uma estratégia digital abrangente e, principalmente, como você pode aumentar essas visitas diretas para melhorar a performance geral do seu site. 

Acompanhe-nos para aprofundar o seu conhecimento sobre tráfego direto e descobrir estratégias eficazes para potencializar sua presença online. Tenha uma boa leitura!

Índice

O que é tráfego direto?

O tráfego direto é uma métrica importante dentro do contexto do marketing digital, representando os visitantes que chegam a uma página de destino, como a página inicial de um site ou um blog de empresa, sem passar por um mecanismo de busca, anúncio ou outro site

Esse tipo de tráfego é geralmente considerado um indicador de reconhecimento e lealdade da marca, pois sugere que o usuário lembrou-se da URL da empresa e optou por digitá-la diretamente no navegador para acessar o site.

Assim como outros tipos de audiência, o tráfego direto pode ser monitorado usando o Google Analytics. Essa plataforma ajuda os profissionais de marketing a entender melhor a origem dos visitantes e a eficácia de suas estratégias de marketing digital.

Além da digitação direta da URL, existem outras formas pelas quais o tráfego pode ser classificado como direto. São elas:

Apesar de ser, em alguns casos, classificado como uma fonte de tráfego orgânico, o tráfego direto é distinto e sua identificação separada permite aos profissionais de marketing desenvolver estratégias mais precisas e eficazes. 

Compreender a natureza e a origem do tráfego direto é essencial para otimizar a visibilidade online e fortalecer o reconhecimento da marca.

Quais são os principais tipos de tráfego no marketing digital?

Além do tráfego direto, há outros tipos de tráfego que devem ser considerados pelos gestores de marketing digital.

A tabela abaixo apresenta os principais tipos de tráfego, a necessidade de investimento financeiro para obtê-los e as fontes principais. Observe:

Tipo de tráfegoDescriçãoInvestimento financeiroFontes principais
Tráfego orgânicoVisitantes que o site recebe de maneira espontânea sem investimento financeiro.NãoMecanismos de busca (ex: Google, Bing, Yahoo)
Tráfego de referênciaGerado quando há clique em um hiperlink em uma publicação que redireciona para outra página.NãoHiperlinks em outras páginas
Tráfego socialOcorre quando um consumidor clica em um link presente em uma publicação em redes sociais.NãoRedes sociais (ex: Facebook, X, Instagram, Tik Tok)
Tráfego pagoRequer investimento financeiro para anúncios em sites e plataformas visando alcançar o público-alvo.SimAnúncios pagos em sites e plataformas
Tráfego diretoRepresenta a marca sendo reconhecida pelos consumidores, acessando a página diretamente.NãoDigitação direta da URL, marcadores ou links em documentos não-web

Essa comparação ajuda a entender as características únicas de cada tipo de tráfego e sua importância para estratégias de marketing digital. Utilize-a quando for desenvolver as suas estratégias.

Como analisar o tráfego direto?

Analisar o tráfego direto envolve compreender o estágio em que o cliente já tem conhecimento suficiente sobre a sua marca ou a sua empresa para buscar ativamente pelo seu site

Esse estágio indica um nível de familiaridade e lealdade, onde o cliente lembra-se da sua marca e decide acessá-la diretamente, sem a intermediação de mecanismos de busca ou links de referência. 

Isso geralmente ocorre após uma série de interações anteriores com a marca. Entenda:

O que gera o tráfego direto

Os geradores e antecedentes do tráfego direto podem incluir experiências positivas com produtos ou serviços, exposição a campanhas de marketing, recomendações de amigos ou presença ativa e consistente em redes sociais. Saiba mais sobre eles:

Conhecimento da marca

Aqui o tráfego direto é fortemente influenciado pelo reconhecimento da marca. Isso pode ser construído a partir  de campanhas publicitárias, boca a boca, exposição em eventos, conteúdo de qualidade em blogs e mídias sociais, entre outros.

Se o site da empresa é frequentemente divulgado em anúncios exibidos em programas de rádio e TV, por exemplo, as pessoas que consomem esses conteúdos podem memorizá-lo e pesquisar diretamente por ele.

Experiências positivas

Clientes satisfeitos com a experiência de produto ou serviço são mais propensos a retornar diretamente ao site da marca.

Vamos supor que determinada pessoa comprou livros em uma livraria online e teve uma excelente experiência. Ela encontrou uma variedade de títulos, preços justos, prazo adequado e recebeu tudo muito bem embalado e dentro do período estimado.

Nesse caso, quando quiser comprar livros novamente, esse cliente, talvez, nem chegue a cogitar comprar em uma livraria concorrente. Sendo assim, ele digita diretamente o endereço eletrônico da loja em que já está fidelizado.

Marketing digital e comunicação

Estratégias eficazes de marketing digital e comunicação contínua com o público fortalecem o reconhecimento da marca e incentivam visitas diretas.

Supondo que a empresa investe em tráfego pago e um lead recebe com frequência anúncios contendo o endereço do site, ele pode memorizá-lo e fazer a busca direta.

Tráfego direto: passo a passo para analisar

Para analisar detalhadamente o tráfego direto do seu site, siga as etapas abaixo, utilizando ferramentas de análise da web, como o Google Analytics:

1º passo: acesse a ferramenta de análise

Entre no Google Analytics ou na ferramenta de análise de sua preferência e selecione o site que deseja analisar.

2º passo: busque uma visão geral do tráfego

Navegue até a seção de aquisição para ver uma visão geral das diferentes fontes de tráfego, incluindo o tráfego direto.

3º passo: analise os detalhes do tráfego direto

Dentro da seção de tráfego direto, você pode analisar a frequência de visitas, as páginas mais acessadas, a duração média da visita e outros comportamentos do usuário. 

De tal maneira, você poderá identificar mais facilmente o que atrai os visitantes e como eles interagem com o site.

4º passo: observe a segmentação de público

Utilize a segmentação para analisar grupos específicos de usuários que acessam o site diretamente.

A localização geográfica, o tipo de dispositivo utilizado e o comportamento de navegação são aspectos interessantes de serem analisados.

5º passo: atente-se para as formas como o tráfego direto contribui para as conversões

Analise como o tráfego direto contribui para as conversões, seja em vendas, inscrições em newsletters ou downloads de conteúdo. 

Assim, será possível entender o valor desse tipo de tráfego para os objetivos de negócio.

Compreender o tráfego direto é essencial para avaliar o reconhecimento e a fidelidade da marca. Além disso, tal ação é capaz de fornecer insights valiosos para melhorar estratégias de marketing e otimizar a experiência do usuário no site.

Qual é a importância do tráfego direto para o Marketing Digital?

O tráfego direto ocupa uma posição de destaque entre as diversas fontes de visitas a um site, servindo como um indicador-chave do reconhecimento e lealdade da marca. 

A importância desse tipo de tráfego transcende a mera contagem de visitantes, refletindo um relacionamento prévio e positivo entre o usuário e a empresa. 

Afinal, quando um visitante decide acessar um site diretamente, seja digitando a URL, usando um marcador ou clicando em um link de um documento offline, isso demonstra uma intenção clara e uma preferência pela marca.

Dentro desse contexto, o tráfego direto é considerado uma valiosa fonte de visitas por várias razões, entre as quais se destacam:

Alta intenção de engajamento

Os visitantes que chegam ao site diretamente geralmente têm uma intenção específica em mente.

Entre as possibilidades estão explorar produtos, buscar informações ou realizar uma compra. Isso aumenta as chances de conversão em comparação com visitantes casuais.

Medidor de reconhecimento da marca

Um volume elevado de tráfego direto indica forte reconhecimento e memória da marca entre o público. 

Isso é particularmente importante em mercados competitivos, onde a diferenciação da marca é essencial. Trata-se, portanto, de um indicador interessante para as marcas que desenvolvem estratégias de branding.

Indicativo de lealdade

Os visitantes recorrentes, por meio do tráfego direto, demonstram lealdade à marca.

Portanto, o número de visitantes diretos é um indicativo de satisfação com experiências anteriores e uma maior probabilidade de se tornarem promotores da marca.

Como aumentar o tráfego direto?

Aumentar o tráfego direto ao seu site é uma estratégia fundamental para fortalecer a presença online da sua marca e fidelizar o seu público. 

Para conquistar isso, recomenda-se a realização de algumas otimizações básicas de SEO, bem como a produção de conteúdo relevante, investimento em branding, entre outras ações. Saiba mais sobre elas, a seguir:

Garanta que as URLs sejam amigáveis

Uma URL amigável é essencialmente um endereço de página na internet otimizado para proporcionar uma experiência mais intuitiva tanto para os usuários quanto para os mecanismos de busca. 

O conceito por trás de uma URL amigável é garantir que, ao olhar para o endereço, possa-se ter uma boa ideia do que esperar da página antes mesmo de acessá-la. 

Isso é alcançado a partir da incorporação de palavras-chave relevantes que resumem o conteúdo ou o propósito da página. Ao mesmo tempo, recomenda-se evitar o uso de caracteres desnecessários ou confusos, como números e símbolos excessivos, que não contribuem para a compreensão do usuário.

Para criar URLs claras e memoráveis, é crucial evitar strings longas e complexas. Esses tipos de endereço desafiam a capacidade de recordação do usuário e podem prejudicar a capacidade de um motor de busca de indexar a página de forma eficaz. 

Em contrapartida, endereços que são diretos, lógicos e descrevem precisamente o conteúdo da página são mais atraentes para os usuários e mais fáceis de serem rastreados pelos mecanismos de busca.

Um bom ponto de partida é limitar o comprimento da URL a até 5 palavras. Essa limitação ajuda a manter o endereço conciso, focado e livre de palavras ou termos desnecessários, que poderiam diluir sua relevância ou clareza. Além disso, a separação dessas palavras-chave por hífens é uma prática comum que melhora a legibilidade da URL sem comprometer a eficácia na comunicação do conteúdo da página.

Além das palavras-chave, é importante considerar a estrutura da URL. Uma estrutura hierárquica bem definida, que reflete a organização do site, pode contribuir significativamente para a usabilidade e a otimização para motores de busca. 

Por exemplo, uma URL que inclui categorias e subcategorias antes do nome da página oferece um contexto adicional tanto para os usuários quanto para os motores de busca, delineando claramente a localização da página dentro do site.

Produza conteúdo de valor

Criar e manter um blog ou uma seção de notícias em seu site com conteúdo relevante e de alto valor para o seu público é uma estratégia eficaz para impulsionar o SEO e consolidar a reputação da sua marca como uma autoridade no assunto. 

Essa prática sinaliza para os motores de busca que o seu site é uma fonte de conteúdo fresco e relevante, o que pode melhorar significativamente a sua classificação nos resultados de busca.

Além disso, ao fornecer informações úteis e insights profundos, você estabelece um vínculo de confiança com o seu público. Esse relacionamento fomenta um engajamento mais profundo e incentiva visitas recorrentes ao seu site, transformando visitantes ocasionais em seguidores leais. 

A chave para alcançar esse nível de engajamento é entender profundamente as necessidades e interesses do seu público-alvo, criando conteúdo que não apenas responda às suas questões, mas também os inspire e eduque.

Dominar as estratégias de marketing de conteúdo é essencial para maximizar o impacto do seu blog ou seção de notícias. Isso inclui a utilização de técnicas de SEO, como a pesquisa e inclusão de palavras-chave relevantes no seu conteúdo, a otimização de títulos e metatags, e a construção de uma rede de links internos e externos que ajudem a melhorar a autoridade do seu site. 

Outro aspecto importante é a consistência na publicação de conteúdo novo. Estabelecer e seguir um calendário editorial ajuda a manter o seu site sempre atualizado e interessante para o seu público. 

Além disso, a diversificação do formato do conteúdo, incluindo artigos, vídeos, podcasts e infográficos, contribui para aumentar o engajamento ao atender diferentes preferências de consumo de conteúdo.

Aposte em uma identidade visual forte

Desenvolva uma identidade visual marcante e memorável para sua marca, para que ela seja facilmente reconhecida pelas pessoas.

Logotipos, paleta de cores e um design consistente do site ajudam os visitantes a lembrar da sua marca e retornar por meio de acesso direto.

O logotipo da sua marca atua como o rosto da empresa, representando visualmente a sua essência, valores e personalidade. Por isso, é importante investir em um design de logotipo que seja não apenas esteticamente agradável, mas também único e significativo. 

Um bom logotipo deve ser simples o suficiente para ser facilmente reconhecido, mesmo quando visto rapidamente ou a partir de uma distância, mas também deve ser distintivo para se diferenciar dos concorrentes.

A paleta de cores é outro elemento crítico da identidade visual da sua marca. As cores têm o poder de evocar emoções e criar associações na mente dos consumidores.

Escolher as cores certas para a sua marca pode ajudar a comunicar sua mensagem de maneira eficaz e influenciar a percepção do público sobre a empresa. 

Uma paleta de cores consistente deve ser usada em todos os pontos de contato da marca, desde o site até o material de marketing e embalagens, para garantir uma experiência visual coesa.

Invista em branding

Reforce o reconhecimento da sua marca por meio de estratégias de branding eficazes. 

Publicidade externa, patrocínios, participação em eventos e outras formas de exposição da marca são exemplos de ações a serem adotadas.

Um exemplo prático disso pode ser visto na estratégia empregada por uma marca de bebidas esportivas que decide patrocinar grandes eventos esportivos, como maratonas ou campeonatos de futebol.

Ao fazer isso, a marca de bebidas esportivas não só associa seu nome a um estilo de vida saudável e ativo, mas também garante visibilidade entre um público altamente engajado e interessado em seus produtos. 

Durante esses eventos, a marca pode executar diversas ações de branding, como a distribuição de amostras grátis, a instalação de banners e painéis publicitários em locais estratégicos.

Além disso, o uso de redes sociais para compartilhar momentos marcantes do evento e a interação com os participantes amplia ainda mais o alcance e o impacto da ação de branding.

Trabalhe com links patrocinados

Utilize links patrocinados que direcionem diretamente para o seu site. Por mais que pareça estranho, essa também é uma ação a ser desempenhada para ter tráfego direto.

Além do impacto imediato na geração de tráfego, a exposição repetida através de links patrocinados também contribui para o aumento do reconhecimento da marca. 

Quando os usuários veem seu anúncio várias vezes, mesmo que não cliquem imediatamente, sua marca começa a se tornar familiar para eles. 

Esse reconhecimento pode levar a visitas diretas futuras, pois quando precisarem de um produto ou serviço que você oferece, a chance de se lembrarem do seu site aumenta significativamente.

Faça divulgação nas redes sociais

Mantenha uma presença online ativa e estratégica nas redes sociais, compartilhando conteúdo de qualidade que direcione os usuários para o seu site. 

As redes sociais são ferramentas poderosas para construir e manter o reconhecimento da marca. Sempre que um novo conteúdo for publicado em seu blog, ele pode ser compartilhado nas mídias da marca, por exemplo.

Aqui é interessante destacar a importância de compartilhar os conteúdos em diferentes espaços das redes. No Instagram, por exemplo, é possível postar os materiais tanto no feed quanto nos stories.

Desenvolva campanhas de marketing direto

Promova campanhas de e-mail marketing, SMS ou outros canais diretos para manter sua base de clientes engajada e informada sobre novidades e ofertas, incentivando visitas diretas ao site.

Se você conseguir o consentimento dos seus leads para enviar newsletters, por exemplo, poderá estar em constante comunicação com eles. Assim, a sua marca será sempre vista e lembrada, aumentando as chances de conseguir tráfego direto. 

Implementar essas estratégias de forma consistente e coordenada pode aumentar significativamente o tráfego direto para o seu site. Dessa maneira, será possível contar com um aumento com mais visitas, leads e clientes.

Com uma estratégia digital consolidada, você terá ainda mais sucesso nos resultados com tráfego direto. Nós, da Adtail, somos especialistas em performance e estamos aqui para auxiliá-lo nessa missão. Entre já em contato conosco!

As palavras de transição para SEO são poderosas para transformar o seu texto em um conteúdo agradável e para ranqueá-lo nos primeiros lugares do Google. Saiba mais! 

O que são palavras de transição?

Se você já usou o plugin Yoast nas suas publicações, deve ter reparado que um de seus critérios de análise de texto são as palavras de transição. Mas você sabe o que elas são?

As palavras de transição são recursos da língua para deixar o texto mais fluido para a leitura. Assim, elas mostram a ligação entre orações e parágrafos e guiam o leitor na compreensão de ideias.

Só para ilustrar, leia o texto abaixo sem as palavras de transição:

  1. As palavras de transição são termos que mostram a ligação entre ideias. Deixam o texto agradável para a leitura e facilitam a compreensão do leitor. Elas são essenciais na redação de conteúdos para SEO.  

Use as palavras de transição para oferecer uma boa experiência ao usuário. 

Agora, leia o mesmo texto com a adição de palavras de transição. Elas estão em negrito:

  1. As palavras de transição são termos que mostram a ligação entre ideias. Ou seja, elas deixam o texto agradável para a leitura e facilitam a compreensão do leitor. Além disso, elas são essenciais na redação de conteúdos para SEO. 

Portanto, use as palavras de transição para oferecer uma boa experiência ao usuário. 

O exemplo 1 é bem estranho, não é mesmo? Isso porque faltam as palavras de transição! Já no exemplo 2 elas estão presentes e mudam completamente o texto para deixá-lo mais explicativo e confortável.

Quais são as vantagens do uso de palavras de transição?

Já falamos que as palavras de transição deixam o texto mais agradável para a leitura. Em outras palavras, elas são umas das responsáveis pela experiência do usuário em páginas de conteúdo.

Nesse sentido, as palavras de transição também são uma métrica dos algoritmos dos mecanismos de pesquisa para o ranqueamento de conteúdos. Afinal, buscadores, como o Google, consideram cada vez mais a boa experiência do usuário na hora de analisar conteúdos que consideram úteis.

Ao utilizar palavras de transição para SEO, você pode ter 2 benefícios principais:

Quais palavras de transição para SEO devo usar?

Entre as palavras de transição para SEO estão, principalmente, advérbios, conjunções e preposições. Veja a seguir algumas delas e seus exemplos.

Introdução

2. Continuação

3. Tempo

4. Semelhança ou comparação

5. Conclusão

Dicas para um bom texto

Na hora de redigir um texto para as suas páginas de conteúdo, como blog, você precisa usar as palavras de transição para SEO, além de usar outras estratégias para atrair e reter a atenção de seu público.

Por isso, separamos 5 dicas para um bom texto. 

Aproveite!

1. Priorize a experiência da leitura

Anteriormente, explicamos que os mecanismos de busca prezam pela experiência do usuário. Então, considere estruturar o texto com escaneabilidade. Para isso, utilize estratégias como:

2. Adeque sua linguagem conforme o público-alvo 

Cada negócio tem um público diferente com características que devem ser observadas para uma comunicação eficiente. Dessa maneira, se seu público é muito jovem e você usa uma linguagem muito formal e com termos técnicos, tenha certeza de que ele não se sentirá atraído pela sua marca.

O ideal é criar uma persona que oriente as estratégias de branding voice

3. Procure boas referências 

Na hora de elaborar um conteúdo, procure boas referências no assunto para se inspirar e extrair informações. Se quiser ir além do Google, pesquise em lugares como:

Obviamente, o plágio não pode ser usado e é punido pelos algorítimos do Google

Para trazer credibilidade a seu conteúdo, cite dados e pesquisas que o embasam. 

4. Tenha riqueza de palavras 

Quando falamos em estratégias de SEO, é impossível deixar de lado o uso de palavras-chave. De fato, elas precisam ser repetidas, mas isso não quer dizer que seu conteúdo tenha que se tornar redundante.  

Portanto, use sinônimos, palavras de transição para SEO e revise o texto algumas vezes para ter certeza de que o conteúdo é de fácil compreensão e explicativo. 

5. Ofereça um conteúdo útil 

O update do conteúdo útil do Google surgiu para reforçar a importância de textos que realmente tirem as dúvidas do leitor com autenticidade e informações relevantes

Dessa maneira, para um bom posicionamento na página do Google, além de evitar o plágio, é preciso estar atento para não “encher linguiça” ou tratar de assuntos que não são de interesse de seu público. 

Use estratégias de conteúdo focadas em resultados 

Agora você já sabe o que são as palavras de transição para SEO e o que deve fazer para escrever um texto interessante para o seu público. 

No entanto, saiba que a produção de conteúdo de seu negócio também envolve diversos outros fatores. Desse modo, você precisa estar atento a eles para destacar a sua marca em meio à competitividade.

Para isso, a Adtail tem uma equipe de experts em estratégias e produção de conteúdo que ajudam o seu negócio a atingir os resultados que deseja.

Quer saber mais? Visite o site e conte com conteúdos baseados em estratégias de Marketing Digital para a sua empresa!

Você sabe o que é SEO e qual é o seu objetivo?

Bem, SEO é a sigla para “Search Engine Optimization”, que em tradução livre para o português tem o significado “Otimização para Mecanismos de Busca”. Ou seja, SEO se refere ao conjunto de técnicas que visam melhorar o posicionamento de páginas nos resultados orgânicos.

Isso quer dizer que essas técnicas são usadas no lugar do uso de anúncios pagos, que surgem bem posicionados nas páginas de busca por comprarem aquele espaço. 

Certamente, o site de busca mais famoso do mundo é o Google e, por isso, ele é o mais citado quando falamos de SEO. No entanto, existem muitos outros sites com o mesmo objetivo dele, como:

As técnicas de SEO têm, cada vez mais, feito parte das estratégias de negócios digitais que buscam fazer com que sua marca seja reconhecida no mercado e, assim, atrair novos clientes.

Como sabemos bem que esse é o objetivo de sua empresa, preparamos este conteúdo que irá ajudar você a entender o funcionamento do SEO e a aplicar as técnicas certas para o seu negócio se destacar. 

Vem saber mais!

Como surgiu o SEO? 

Apesar de ser o mais famoso, o Google não é o primeiro site de busca da Internet. Na verdade, o pioneiro foi o Archtext, que surgiu em 1993 e se tornou o Excite. O Google só se tornou um projeto maduro em 1997.

Larry Page e Sergey Brin, então alunos de Stanford, tinham o objetivo de criar um mecanismo que desse conta de buscas em larga escala e, por isso, batizaram o projeto de “Google”, em referência ao número Googolplex (1 seguido por 100 zeros). 

Para organizar essa grande quantidade de dados, Larry Page criou o PageRank, uma métrica para medir a autoridade de uma página. Com o PageRank, foi possível calcular a quantidade e qualidade de links recebidos por páginas para classificá-las em escala de 0 a 10, sendo 0 as de pouca relevância e 10 as de extrema relevância.  

Atualmente, o PageRank é uma métrica interna do Google e não tem consequências no ranqueamento das páginas.

Ainda em 1997, houve a publicação do livro escrito por Bob Heyman, Leland Harden e Rick Bruner, “Net Results”. Os autores descobriram que o posicionamento do site da banda Jefferson Starship foi para a primeira posição após incluírem constantemente o nome da banda como palavra-chave nos conteúdos do site.

A essa técnica, os autores chamaram de “Search Engine Optimization”. 

Com o tempo, o Google se popularizou e surgiram profissionais de SEO, que incluíram a métrica de links às técnicas de inclusão e repetição de palavras-chave (keywords). 

Hoje, muitas das técnicas da época são consideradas prejudiciais e, por isso, não fazem parte do trabalho de profissionais de SEO.

Vantagens do SEO e do tráfego orgânico

Até aqui, você já sabe que o SEO posiciona o seu conteúdo nos primeiros lugares dos mecanismos de busca para que seu negócio alcance os objetivos de conversão. Mas os benefícios não acabam aí.

O SEO gera tráfego orgânico, ou seja, visitas espontâneas em seu site e, consequentemente, outras vantagens, como:

Como o Google funciona?

Como afirmamos anteriormente, o Google não é o único site de mecanismo de busca, mas é o mais usado. Por isso, falaremos muito nele neste artigo. 

A Internet tem infinitas páginas de sites e seria impossível organizá-las sem algoritmos de alta complexidade. Basicamente, o Google usa 3 processos para o ranqueamento:

Tenha em mente que as técnicas de SEO on-page devem ser usadas para todas essas fases, pois o Google mantém robôs com mais de 200 fatores de ranqueamento. Esses fatores surgiram a partir de constantes atualizações.

Veja a seguir quais são elas:

Técnicas de SEO para otimizar o seu site

Há 3 tipos de otimização SEO: on-page, off-page e técnico. Todos eles têm a mesma importância e são indispensáveis em estratégias de tráfego orgânico. 

A seguir, entenda como cada um deles funciona e quais são as técnicas aplicáveis.

três dados em cima da mesa, cada um com uma letra, formando a palavra SEO.
Há 3 tipos de otimização SEO: on-page, off-page e técnico.

SEO on-page

O SEO on-page são as otimizações que podem ser realizadas direta e internamente no site. Elas buscam a melhor experiência do usuário e, por isso, consideram elementos estruturais da página e de seu conteúdo.  

Confira as técnicas de SEO on-page que você deve aplicar.

1. URL amigável

Ter URL amigável significa elaborá-las de forma objetiva. Elas devem ser curtas e incluir a palavra-chave que ajude a identificar o assunto da página. 

Aqui, o melhor é não utilizar códigos que nada dizem ao usuário, mas palavras que carregam o significado que ele precisa

2. Título e descrição atrativos

Na página de resultados do Google, o usuário visualiza o título e a descrição de seu conteúdo. Então, considere usar uma linguagem acessível para o seu público e se esforce com criatividade e gatilhos que chamem a atenção.

O título e descrição para SEO também são conhecidos como tag title e meta description.

Além disso, é importante informar, de fato, o que o usuário encontrará na página. Vale a máxima: não prometa o que não pode cumprir!

3. Conteúdo útil

O Google pune conteúdos que contém plágio e busca por páginas com informações que respondam às perguntas e dores dos usuários. Inclusive, o Core Update de 2022 identifica conteúdos originais e relevantes para priorizá-los nos resultados de busca. 

Então, é preciso ir muito além do uso de palavras-chave.

4. Conteúdo de fácil compreensão

Outra técnica de SEO é a escaneabilidade. O conteúdo precisa ser fácil de ser visualizado e fácil de encontrar informações justamente para oferecer uma boa experiência ao usuário. 

Dessa forma, é importante “quebrar” o texto em partes menores para simplificar as frases e garantir leveza visual.

Para ajudar os mecanismos de busca a entender o seu conteúdo, utilize técnicas como:

mulher utilizando um notebook. há um celular ao lado do aparelho, mostrando que diferentes telas estão presentes no dia-a-dia das pessoas
A escaneabIlidade permite uma ótima experiência de leitura para o visitante.

5. Arquitetura intuitiva

Considerando que o Google preza pela boa experiência do usuário, as páginas precisam apresentar uma arquitetura da informação sem poluição visual e que não levem a uma usabilidade confusa. 

Portanto, os menus precisam ser organizados por ordem de importância para o usuário encontrar as informações rapidamente. 

Além disso, é importante desenvolver os sites a partir da técnica de mobile first, que considera, primeiramente, as características de visualização em dispositivos móveis. 

6. Semântica

Os robôs do Google conseguem compreender a intenção de busca do usuário a partir da semântica. Por isso, as palavras-chave, ou keywords, são importantes para o SEO de e-commerces.

Elas precisam ser usadas nas descrições de produtos, URLs e títulos.

7. Links internos

Os links internos são aqueles que vinculam URLs diferentes do mesmo site e encaminham os visitantes a outras páginas. Eles são fundamentais, pois o Google entende sua autoridade no nicho.

Para utilizar os links da melhor forma, crie páginas âncoras, ou pillar pages, com links que tratam de assuntos relacionados.

8. Otimização em imagens

As imagens não podem ser ignoradas nas estratégias de marketing de uma empresa por deixarem as páginas mais bonitas e atraírem o olhar dos visitantes. Da mesma forma, o SEO também não pode ser deixado de lado no uso delas.

Nesse sentido, há dois tipos de otimizações em imagens: estéticas e técnicas.

As estéticas se relacionam com fotos de alta qualidade e úteis para o usuário. Já as técnicas fazem os robôs dos sites de mecanismos de buscas entenderem o conteúdo da imagem, já que o Google, por exemplo, ainda não consegue ler imagens com exata precisão

As técnicas de SEO para otimização de imagens são:

9. Featured Snippet

Na página de resultados do Google, é comum surgir uma caixa de resposta curta e objetiva em destaque. Ela é um featured snippet, ou posição 0. 

Existem algumas práticas para que seu texto seja destacado pelo Google. Por exemplo: 

SEO off-page

De forma resumida, o SEO off-page acontece fora do domínio do site. No entanto, ele traz resultados diretos para o posicionamento das páginas. Veja a seguir as técnicas principais.

1. Presença digital

As menções à sua marca fazem o Google entender a sua importância e autoridade no mercado. Desse modo, esforce-se para receber avaliações positivas de usuários, ter uma base de seguidores engajados nas redes sociais e esteja presente em diversos canais de comunicação

2. Link building

Outra técnica de SEO off-page é o link building, ou seja, links de outros sites que apontam para o seu domínio. Isso pode acontecer de diversas formas, como:

SEO técnico

Ao contrário do SEO on-page e off-page, que estão muito relacionados ao conteúdo e à semântica, o SEO técnico se refere a técnicas que envolvem usabilidade, programação e desempenho de sites.

Assim, as técnicas mais utilizadas apresentam os fatores que elencamos abaixo. 

1. Experiência do usuário

A experiência do usuário, muito conhecida por UX, é a interação do usuário com o site. Para ser positiva, é preciso trabalhar diversos aspectos que evitem as altas taxas de rejeição no site. 

Para saber sobre a experiência do usuário em seu site, consulte o Google Analytics

2. Performance e tempo de carregamento

Em 2010, o Google informou que o tempo de carregamento é um dos fatores de ranqueamento. A empresa preza pela velocidade de carregamento dos sites porque sabe que o usuário tende a não esperar páginas que demoram muito a carregar.

Após a atualização de Core Web Vitals, essa métrica passou a ter ainda mais relevância.

3. Site seguro

Você já deve ter percebido que o Google Chrome tem alertas de “site não seguro” para os usuários. De maneira semelhante, a segurança de sites é um fator de ranqueamento para o mecanismo de buscas.

Dessa maneira, os sites precisam ter HTTPS, que permite dados autênticos e criptografados. 

4. Sitemap

O sitemap, ou mapa do site, facilita o trabalho dos robôs no entendimento da estrutura de um site. Há algumas ferramentas que geram o arquivo de sitemap, como XML-Sitemaps e Yoast.  

5. Dados estruturados

Os dados estruturados padronizam o conteúdo de uma página para poder classificá-la. Por exemplo, você pode marcar uma página de receitas com os dados estruturados para que o Google entenda do que se trata

6. Página de erro 404

É verdade que erros acontecem no carregamento de sites. Contudo, esses erros podem ter efeitos negativos reduzidos com estratégias simples.

Por exemplo, ao surgir uma página de erro 404 em um produto que o usuário desejava ver, o site pode indicar produtos similares. Ou seja, a ideia é redirecionar o visitante a páginas relevantes para ele. 

7. Redirecionamentos

Como nas páginas de erros, os redirecionamentos são muito importantes para casos de migração ou exclusão de páginas. Existem 2 tipos de redirecionamentos:

  1. Redirecionamento 302: mostra aos mecanismos de busca que você está aplicando alguma melhoria ou mudança. É temporário.
  2. Redirecionamento 301: mostra aos mecanismos de busca que eles podem considerar apenas a nova página. É definitivo.

8. URL canônica

No caso de páginas com conteúdo duplicado, como categorias de produto que possuem paginação, é possível inserir um código dentro da seção <head> para indicar aos buscadores qual é a página principal. O código é:

<link rel=“canonical” href=” endereço-do-site /institucional”/>

Afinal, o SEO é só para Google?

É claro que não! Mais uma vez, o SEO serve para qualquer site de mecanismo de busca. Confira abaixo outros espaços que você pode trabalhar as técnicas e que vão além do Google. 

SEO para YouTube

Muita gente não sabe, mas o segundo maior site de buscas do mundo é o YouTube. É isso mesmo! A plataforma é constantemente vista apenas como uma plataforma de vídeo, o que é verdade. No entanto, ela também é um buscador.

Mão segurando um celular com a tela ligada na página inicial do Youtube. Fundo da foto vermelho.
 O YouTube também é um site de buscas.

Por isso, vale uma atenção especial para a plataforma e um projeto de gerenciamento de canal nela. Entre os fatores de ranqueamento do YouTube, estão:

SEO local

Quando você deseja alcançar visitantes da sua região, o melhor é trabalhar o SEO local, que mostra a sua localização nas buscas feitas. 

Para isso, invista em palavras-chave relacionadas à região e no Perfil da Empresa do Google

ASO

O ASO é a sigla para App Store Optimization e, diferentemente do SEO que serve para sites, esse é um tipo de otimização para os aplicativos

Contudo, você pode se apoiar no SEO para as estratégias de ASO. Por exemplo, repita as mesmas palavras-chave e crie URLs otimizadas. 

Otimize seu site com uma equipe de experts 

Para trabalhar com estratégias que levam ao tráfego orgânico através de SEO, é importante contar com uma agência de marketing digital. Por isso, conheça a melhor: Adtail

Nós temos um time especializado em SEO que trabalha com soluções voltadas à alta performance e resultados para o seu negócio. Entre as ações estão a auditoria e consultoria para entender e desenvolver as melhores estratégias que atraem o seu público-alvo.

Visite o site da Adtail e veja como é possível otimizar o seu site com especialistas em SEO e gerar os resultados transformadores.

Sabia que a Black Friday pode ser trabalhada o ano inteiro? Que técnicas de SEO são grandes parceiras na data? A gente explica como! Confira!

O que é SEO? 

Antes de tudo, SEO é a sigla para “Search Engine Optimization”, ou “Otimização para Mecanismos de Buscas” em português. Isso quer dizer que o SEO lida com técnicas que farão os buscadores encontrar determinados dados na Internet.

Esses buscadores são sites como o Google, Yahoo! e Bing. Sem dúvida, o Google é o mais famoso e utilizado entre eles. Por isso, falaremos mais dele neste artigo.

Em resumo, SEO é o conjunto de estratégias que tem o objetivo de melhorar o posicionamento de um site nas páginas de resultados orgânicos. 

Ou seja, é um esforço para que sua página apareça nas primeiras posições do Google sem que seja necessário recorrer ao tráfego pago.  

Por que se preparar para a Black Friday?

A Black Friday é uma das datas mais esperadas pelo varejo e não é à toa. Afinal, estamos falando de uma grande promoção de produtos e serviços que envolve lojas físicas e on-line.

A Black Friday surgiu nos Estados Unidos e acontece anualmente, sempre na última sexta-feira de novembro.

No entanto, muitas lojas fazem promoções mensais ou semanais para conseguirem mais lucro.

Segundo a pesquisa do UOL, a Black Friday é o momento em que muitas pessoas aproveitam para garantir um produto que se deseja há muito tempo. 

Além disso, em 2021, o faturamento com as vendas na data foi 5% maior do que em 2020. Com a maioria da população vacinada contra Covid-19 e a consequente flexibilização para diversas atividades, as expectativas para os próximos anos são otimistas.

Nesse sentido, é fundamental se preparar para aproveitar a oportunidade de realizar muitas vendas.

Por que as técnicas de SEO são importantes para a Black Friday?

Uma das formas de se preparar para a Black Friday é por meio das técnicas de SEO. Elas tornarão seu site mais atrativo para os robôs do Google e o mostrarão nos primeiros lugares da pesquisa de clientes em potencial.

Ainda segundo a pesquisa do Uol, 92% dos consumidores pesquisam os preços dos produtos na Internet antes da Black Friday.  Além disso, 37% fazem suas buscas com dois ou mais meses de antecedência.

Portanto, entender esse momento em que o mercado está aquecido pode fazer a diferença no planejamento de vendas. Uma das estratégias mais importantes é estar bem posicionado na página do Google.

Assim, seu negócio terá destaque e maiores chances de conversão em vendas.

Como otimizar o site com técnicas de SEO?

Felizmente, ao otimizar seu site com técnicas de SEO, você terá resultados o ano inteiro. Além da Black Friday, seu site poderá estar recorrentemente na primeira página dos buscadores.

Para isso, você precisará fazer algumas otimizações nas páginas de seu site. Abaixo, listamos 3 técnicas de SEO que irão ajudar seu negócio a vender mais. 

Confira!

1. Tenha atenção ao título e descrição da página

Para o Google, há um limite de caracteres para que sua página apareça com as informações mais relevantes por completo. Para o título, o ideal é de até 60 caracteres. Já a descrição pode ter de 30 a 160 caracteres.

Além disso, chame a atenção com textos atrativos e criativos. Instigue a curiosidade para que o usuário clique no seu site.

2. Otimize as imagens

As imagens, além de serem bonitas e ilustrarem o serviço e produto fielmente, devem ser otimizadas para SEO. Afinal, vídeos, imagens e gráficos também fazem parte de seu conteúdo.

Infelizmente, o Google não consegue ler o conteúdo das imagens para selecioná-las para os usuários. 

Contudo, você pode otimizar as imagens com textos nas nomeações dos arquivos, texto alternativo e descrições.

3. Use palavras-chave

As palavras-chave resumem os temas principais de seu negócio. E são os termos usados pelos usuários que procuram seu produto e serviços.

Dessa forma, é importante saber quais são as que seus clientes usam. Para isso, você pode utilizar ferramentas como o Google Trends

Depois, insira-as naturalmente nos conteúdos da marca.

Conheça outras dicas para uma Black Friday de sucesso 

Além das otimizações de SEO, existem outras estratégias que farão o seu negócio aproveitar ao máximo a Black Friday. 

Veja quais são!

1. Trabalhe a Black Friday o ano inteiro

A Black Friday só acontece em novembro, mas isso não impede que você fale dela durante os outros meses. 

O ideal é ter uma página permanente exclusiva sobre a data. Nessa página, trabalhe as tags, descrições e todo o conteúdo com a palavra-chave “Black Friday”.

Repare que grandes players geralmente possuem o link no rodapé do site o ano inteiro. Veja o exemplo abaixo:

Legenda: Rodapé de e-commerce com link para Black Friday.

Alt text: imagem do menu de rodapé de uma loja online, onde encontramos links para as páginas “Dúvidas”, “Atendimento para internet ou Televendas”, “Nota Fiscal Paulista”, “Como pagar” e “Black Friday”.

2. Crie expectativas

Mais uma vez, as pessoas costumam pesquisar sobre a Black Friday bem antes da data. Então aproveite a oportunidade para criar expectativas para as promoções de sua marca.

Um dos recursos mais utilizados é a contagem regressiva. Ela pode estar exposta nas páginas do site e nas redes sociais.

Outra forma de chamar a atenção e criar expectativas é fazer uma lista dos produtos mais vendidos na Black Friday do ano anterior.

3. Não perca o timing

Não adianta fazer as otimizações 30 dias antes da Black Friday, pois elas só farão efeito após pelo menos três meses de aplicação. Portanto, para estar bem posicionado na data, comece as otimizações o quanto antes.

Uma frase comum no meio diz que “o melhor momento para pensar na Black Friday do próximo ano é assim que a Black Friday deste ano acaba”

4. Gere identificação com o público

Outro ponto importante é a comunicação com o seu público.

Assim, estude o seu público para se comunicar de forma que gere identificação e o faça se sentir mais próximo da sua marca. 

Aborde os assuntos de interesse dos clientes e esteja à disposição para tirar dúvidas. Aliás, é importante ter uma página de dúvidas frequentes para acelerar o tempo de decisão de compra.

Se você chegou até aqui, percebeu que precisa começar a trabalhar a Black Friday agora mesmo, certo? Então, é hora de conhecer a Adtail e seus serviços de marketing que impulsionam vendas.

A Adtail pode criar um planejamento estratégico para a Black Friday de seu negócio com muita inovação e criatividade. 

Visite o site e descubra como isso acontece.

Existem várias formas de crescer no mercado digital. Uma delas é pelo Google e outros mecanismos de busca de forma orgânica. Quer saber como? Continue a leitura!

O que é SEO?

A sigla SEO vem do termo em inglês Search Engine Optimization, traduzida por “otimização por motores de busca”. Ou seja, SEO são técnicas que tem o objetivo de melhorar a posição de páginas da web nos buscadores como o Google.

Dessa maneira, gera-se maior visibilidade para o negócio que tem a chance de se estabelecer como uma marca de autoridade no mercado.

Apesar de existirem vários motores de busca como Yahoo!, Bing e Baidu, o Google é o mais focado nas estratégias SEO. Afinal, a empresa mantém mais de 90% das buscas na Internet.

O Google é o motor de busca mais popular por manter algoritmos de alta complexidade que ordenam os resultados de acordo com o que é procurado pelo usuário. Esse processo apresenta três fases:

Para cada etapa, é possível aplicar técnicas de SEO que vão de encontro com o que os algoritmos do Google fazem para a boa experiência do usuário.

Como o SEO pode contribuir para as vendas de um e-commerce?

Vamos lá, as técnicas de SEO vão muito além de propiciar maior visibilidade a um negócio digital. Na verdade, elas são grandes aliadas para que um e-commerce consiga resultados no maior objetivo de qualquer negócio: as vendas.

A seguir, vamos mostrar três vantagens principais que o SEO pode trazer para a sua loja virtual.

1. Autoridade da marca

O Google tende a valorizar sites de marcas que se posicionam como autoridade no seu ramo. Um dos principais fatores de ranqueamento é o conteúdo de qualidade. Para saber se seu conteúdo será aprovado pelo Google, pense primeiramente se ele é bom para o usuário.

Ou seja, se as pessoas ficariam satisfeitas com as informações que o conteúdo traz para elas. Além disso, analise se a página da web traz uma boa experiência para o usuário. Se não, busque melhorar.

2. Presença digital

É verdade que um e-commerce já tem presença digital naturalmente. Entretanto, ela pode ser fortalecida com técnicas de SEO e, consequentemente, destacar a marca em meio a concorrência que é grandiosa.

Por exemplo, o Google considera o posicionamento das marcas nas buscas orgânicas e as avaliações positivas no Google Meu Negócio. Então, trabalhar para ser bem-visto na Internet é essencial para conseguir presença digital de destaque.

3. Aumento do tráfego

A página posicionada nos primeiros lugares do Google, consegue mais atenção e tráfego. Isto é, ela tem maior possibilidade de que as visitas na página sejam convertidas em cliques e, posteriormente, em vendas.

10 técnicas para fazer seu e-commerce aumentar o tráfego

Para aparecer nas primeiras posições do Google, é necessário criar o planejamento de estratégia SEO. Essa ação evita que erros muito graves sejam cometidos e situa a equipe nos objetivos do e-commerce.

Primeiramente, o planejamento inclui os seguintes tópicos:

Depois será mais fácil trabalhar em busca da otimização do tráfego de seu e-commerce. Conheça 10 técnicas que contribuem para isso.

1. Escolha de palavras-chave

A utilização de palavras-chave permite que o usuário encontre seu e-commerce com mais facilidade. Para isso, escolha bem as palavras-chave que utilizará a partir dos interesses de sua persona. 

Tenha em mente que a palavra-chave é o termo que o usuário pesquisará no Google. Para criar uma lista de palavras-chave, utilize ferramentas como o Google Trends e consiga informações valiosas sobre o que as pessoas procuram.

Basicamente, a palavra-chave é a ideia principal em um conteúdo. São elas que direcionam os profissionais de marketing na criação de sites, posts de blogs e páginas.

2. Crie descrições informativas e únicas

Valorize seu produto com descrições que são cativantes ao mesmo tempo em que são informativas. Isso pode ser feito por meio da humanização de seu público que vai se sentir mais próximo de sua marca.

Acima de tudo, pense em descrições únicas, que não são encontradas no negócio dos concorrentes ou na página do fornecedor. Esse cuidado é importante, pois o Google pune o conteúdo duplicado.

Contudo, você pode se inspirar em outros textos. Faça uma adaptação dos termos e traga mais informações que o texto padrão. 

Essa é uma forma de agregar valor ao seu produto, pois aumenta o tamanho de seu conteúdo e tira várias dúvidas dos consumidores. Dessa forma, seu negócio ganha mais credibilidade e a oportunidade de aumentar seu alcance potencial.

3. Nomeie as imagens da forma correta

O Google ainda não lê imagens de forma que entenda o que há nelas. Portanto, é necessário se valer dos textos verbais para que o motor de busca consiga as informações necessárias.

Assim, as informações que o Google precisa são:

Em síntese, esses textos devem descrever o conteúdo da imagem e incluir palavras-chave.

4. Utilize URLs amigáveis

As URLs, também chamadas “Slugs”, usam poucas palavras para descrever o que será encontrado na página e, a partir delas, o Google faz a indexação do conteúdo. 

Desse modo, evite URLs com muitos números e prefira descrições que são facilmente entendidas por uma pessoa.

O ideal é que as URLs tenham cerca de 5 termos, incluindo a palavra-chave.

5. Crie meta-título e descrições atrativas

O meta-título é a primeira informação do conteúdo que aparece na lista de resultados também conhecida como SERP. Por isso, ele é tão importante para se conseguir tráfego na página do e-commerce. 

Nesse sentido, ela deve oferecer um resumo do que será o conteúdo e, com palavras atrativas, encorajar o usuário a clicar no link.

Do mesmo modo, a descrição deve despertar o interesse de quem pesquisa com linguagem persuasiva e um call-to-action para que uma ação seja tomada rapidamente. É importante saber que o tamanho médio ideal de descrição para o Google é de até 160 caracteres.

6. Organize as heading tags

As heading tags são marcações que estruturam o conteúdo de forma hierárquica. A primeira é a H1 que representa o título da página. Ela pode ser utilizada apenas uma vez, pois sua repetição é ruim para o SEO. Logo, aparecem os intertítulos que vão do H2 ao H6.

Sendo assim, é necessário focar na estruturação das heading tags. Afinal, elas facilitam o rastreamento e indexação da página pelos bots do Google.

A hierarquia também facilita a leitura para a pessoa que busca o conteúdo. Por exemplo, ao buscar uma informação específica, ela pode pular entre os títulos e encontrá-la.

Mais uma vez, é preciso trabalhar com textos atrativos para despertar o interesse dos leitores. 

7. Dê destaque para as avaliações dos clientes

Quando os consumidores fazem avaliações do produto que compraram, eles podem ajudar a mostrar a sua marca para outros usuários da Internet. 

Por isso, estimule os clientes a avaliarem o serviço enviando links diretos de avaliação ou mostrando que se interessa pela opinião que eles têm.

Ao responder às avaliações dos clientes, tenha o cuidado de utilizar palavras-chave e demonstre atenção ao que foi dito.

8. Invista em link building

Com o intuito de gerar autoridade, o link building estabelece uma rede de hiperlinks que se voltam para as páginas do negócio. 

Entretanto, não basta inserir uma quantidade enorme de links sem critérios e planejamento. É preciso inseri-los em locais específicos e ter cuidado para não pesar a página visualmente. 

Quando o Google percebe que em seu conteúdo existem links que direcionam para seu domínio, ou seja, uma linkagem interna, ele entende que sua marca tem autoridade para falar de determinados assuntos.

Da mesma forma, quando outros sites possuem links que apontam para o seu domínio, o Google compreende seu negócio como uma referência no assunto.

9. Melhore o desempenho do seu site

A velocidade do site é um fator de ranqueamento do Google. Por isso, é preciso se atentar para o tempo ideal de carregamento de uma página: 3 segundos. Caso o tempo seja muito superior a esse, há o risco de desistência do usuário.

10. Aplique dados estruturados

Os dados estruturados trazem informações em formato padronizado sobre o conteúdo de uma página e a classifica. 

Para ilustrar, é possível marcar as páginas de Perguntas Frequentes ou o snippet de avaliação com dados estruturados. Assim, o mecanismo de pesquisa aprimora seus resultados e mostra seu conteúdo para o cliente certo.

Outro benefício é que, ao organizar os dados no HTML, o Google leva sua página ao Google Advanced Search.

O Google como parceiro

O Google pode dar um “empurrão” em seu negócio ao entender como ele funciona e aplicar corretamente as técnicas de SEO. Para isso, é preciso um planejamento cuidadoso feito por uma equipe preparada.

Felizmente, nós podemos ajudar o seu negócio a crescer e otimizar o aparecimento de sua marca na página de resultados do Google. Visite nosso site!